Projeto revela novos talentos para o atletismo

O fundista Marildo José Barduco, 34, está desenvolvendo um projeto em parceria com a secretaria de Esportes, da Prefeitura Municipal de Botucatu que tem como objetivo revelar novos talentos para o atletismo. O projeto denominado “Atleta do Futuro”, é realizado no Estádio Municipal “Professor João Roberto Pilan” – Inca.

Segundo Barduco, que colocou dois dos seus corredores (feminino e masculino) no lugar mais alto do pódio na Corrida do Trabalhador, realizada em Botucatu, afirma que, embora o trabalho esteja em sua fase inicial, muitos atletas já estão se destacando e participando de competições. Como exemplo ele cita a fundista Roberta Scolastrici, que com apenas 14 anos já está vencendo competições.

“Tenho muita experiência no atletismo e sei das dificuldades para se formar um atleta em nível de competição. Porém, tenho me surpreendido com o desempenho e a progressão de alguns atletas que fazem parte desse projeto e que ainda não completaram 20 anos. Se esses atletas seguirem carreira no atletismo tenho a certeza de que irão estar entre os melhores do País, em suas respectivas

{bimg:3266:alt=a5:bimg}

modalidades. Posso dizer que temos nesse projeto atletas com marcas foras do comum, só conseguidas por quem está treinando há mais de cinco anos. O futuro do nosso atletismo é promissor”, garante Barduco.

Ele diz que os resultados práticos desse projeto já poderão ser vislumbrados nos Jogos Regionais deste ano. “Nossa expectativa é que nas provas de arremesso de peso e corridas de velocidade e fundo estaremos brigando por medalhas. Acho que este ano o atletismo de Botucatu fará a diferença nos Jogos”, prevê.

Um desses atletas com potencial para brilhar no atletismo citado por Barduco é Diego Rincon, o “Queniano”, de 18 anos de idade (foto), que vem surpreendendo nas provas pedestres. “Eu, na verdade, comecei a treinar por acaso e o Barduco me deu incentivo. Passei a gostar e fui me aprimorando e melhorando meu tempo nas provas de meio fundo e fundo. Agora levo o treinamento a sério e quero colocar o atletismo no meu projeto de vida e competir sempre que tiver oportunidade”, comentou Rincon.

Especialista nas provas de 100 metros rasos, Paulo Ricardo Ramal, de 19 anos de idade, pretende quebrar recordes. “Decidi que quero fazer carreira no atletismo e vou lutar por esse ideal. O começo sei que não é fácil, mas se eu conseguir bons resultados tenho a certeza de que conseguirei arrumar patrocinadores para me ajudar no custeio de viagens e alimentação. Quero quebrar recordes e vou lutar por isso”.

“Meu objetivo é participar de

{bimg:3267:alt=a4:bimg}

uma Olimpíada”, foi a resposta da fundista Roberta Scolastrici, de 14 anos de idade, quando questionada sobre seu futuro no atletismo. Ela vem se constituindo numa das maiores revelações femininas do atletismo nas provas de longa distância. “Estou bastante otimista quanto ao meu futuro, porque passei a levar o atletismo a sério e venho evoluindo a cada corrida. Já consegui ganhar algumas provas, mas tenho muito que caminhar para chegar onde eu quero”, frisa Roberta, determinada. “Nada me fará desistir desse sonho”, sacramenta.

Fotos: Fernando Ribeiro