Presidente do futebol feminino de Botucatu pede demissão

O advogado e esportista Leandro Fadel, não é mais o presidente da Associação Botucatuense de Desportos (ABD), que administra a equipe de futebol feminino de Botucatu. Justificou sua saída alegando que em 2012 não poderá conciliar seu trabalho como advogado e administrar a agremiação. Porém, o ponto mais importante que pesou em sua decisão foi o nascimento de seu filho.

“Deixo a presidência da ABD com a certeza de ter cumprido com o meu dever. Tudo que prometemos ? s jogadoras nós cumprimos, mas nesse momento não é possível conciliar minha vida privada com a de dirigente de futebol, que exige muita dedicação. Com senti que minha dedicação ao futebol poderia ficar comprometida, optei por antecipar minha saída, mas não descarto a possibilidade de voltar um dia e estarei sempre pronto para ajudar no que for preciso”, observou Fadel, lembrando que seu mandato iria até março de 2012.

Salienta que ao antecipar sua saída deixa a diretoria ? vontade para planejar e reorganizar o futebol feminino no próximo ano e buscar patrocinadores. “Não tinha sentido ficar até março, sabendo que iria sair. Tomei a decisão de deixar a presidência da ADB desde que minha mulher estava grávida e conversei com a diretoria sobre isso. Tinha a certeza de que não continuaria presidente a partir de março do ano que vem, mas antecipei minha saída para que o novo presidente comece o ano adotando sua filosofia de trabalho, logo após as férias”, disse.

Para evitar especulações deixa claro que não houve qualquer divergência com a diretoria, comissão técnica ou jogadoras. “Meu relacionamento dentro da ADB sempre foi o melhor possível e continuará sendo. Como em qualquer agremiação esportiva tivemos que tomar decisões que desagradaram alguns, mas sempre pensando manter o elenco unido e sincronizado com a comissão técnica e diretoria. Hoje muitas jogadoras querem atuar por Botucatu, pois sabem do trabalho sério da nossa diretoria, sem fazer promessas que não pode cumprir, dentro do orçamento disponível”, diz o ex-presidente.

Conseguir patrocinadores para manter a equipe em atividade foi outra preocupação do ex-presidente. “Isso é uma correria constante, mas conseguimos aglutinar um grupo de investidores para manter a equipe com um bom plantel de jogadoras e disputarmos títulos importantes, honrando todos os nossos compromissos. O que me deixa mais satisfeito é que nosso plantel é formado por jogadoras jovens, que ainda tem muito a crescer no esporte e neste ano representou muito bem a cidade”, frisa.

Questionado sobre sua maior frustrações como presidente da ADB, ele citou a medalha de prata nos Jogos Regionais. “Nos últimos anos a equipe vinha sendo a campeã, mas tivemos problemas internos que prejudicaram o rendimento da equipe dentro de campo e o resultado não foi o que esperávamos. Em compensação a equipe se superou meses depois conquistando a medalha de ouro nos Jogos Abertos do Interior, a maior competição esportiva da América Latina”, compara Fadel. “Além disso, a equipe foi campeã da Copa Record de Futsal e terminou o Campeonato Paulista entre as oito melhores equipes de São Paulo. Acredito que cumprimos nossa missão”, completa.