Novo Secretário quer fazer do Inca um ‘Centro Esportivo de Alto Rendimento’ em Botucatu

Fotos Acontece Botucatu 

Pista é usada atualmente pela população

O estádio Professor João Roberto Pilan, mais conhecido como Inca, é um dos locais mais conhecidos do esporte em Botucatu e poderá virar uma espécie de Centro de Alto Rendimento nos próximos anos. A declaração foi dada nesta quarta-feira, dia 11, por Franz Burini, novo Secretário Municipal de Esporte e Promoção de Qualidade de Vida.

Burini disse que um dos desafios no comando da pasta em Botucatu será aliar o bem-estar a prática esportiva, sem deixar de lado o esporte de alto rendimento, ou seja, voltado para o âmbito de competições. Ele afirmou que o Estádio Professor João Roberto Pilan é dotado de estrutura para virar um local para treinamento em esporte de competição.

“Eu entendo que o Inca tem essa estrutura. Por isso já estou montando uma espécie de ‘Quartel General’ lá, levando inclusive duas pessoas com larga experiência, que são os professores Marcelo Marcolin e José Nelson. O Inca tem pista de atletismo, tem ginásio poliesportivo, tem equipamentos de treinamento, ou seja, tem uma estrutura começada”, disse Burini ao Acontece Botucatu.

Inca é um dos instrumentos mais conhecidos do esporte em Botucatu

Nos últimos anos o Estádio recebeu jogos do Futebol Amador de Botucatu. Também já foi palco de jogos do Campeonato Paulista de Futebol Feminino, além de ter abrigado importantes competições de atletismo ao longo de sua história, como nos Jogos Abertos do Interior em 2005. Na oportunidade atletas da seleção como André Domingos, Vicente Lenilson, Vicente de Araújo e Claudinei Quirino competiam por Botucatu.

A pista é uma das única no interior que possui piso emborrachado. Hoje ela serve como local de caminhadas e corridas para a população. O campo de futebol necessita de reparos. Há também no complexo uma quadra poliesportiva coberta e um campo para malha e bocha.

Suporte acadêmico para o esporte e centro de pesquisa

O Secretário também afirmou que pretende trazer para o âmbito municipal uma base de dados para avaliação de atletas e rendimentos. Ele pretende utilizar sua experiência com atletas olímpicos para implantar o sistema em Botucatu, buscando suporte acadêmico no projeto.

Franz Burini: A ideia é ter um centro de treinamento e avaliação que tenha um suporte acadêmico em Botucatu

“Isso pode ser feito via Faculdade, tanto no Cemenutri (Centro de Metabolismo em Exercício e Nutrição), como o Centro de Pesquisa e Serviço na Medicina do Esporte do HC e convênios com outras Faculdades da região até. A ideia é essa, ter um centro de treinamento e avaliação que tenha um suporte acadêmico, ou seja, que o padrão e assistência desses atletas seja de qualidade, padrão ouro. E que a partir do momento que a gente tenha a liberdade de oferecer um cuidado e uma atenção com o padrão ouro, a gente tenha até condições de possuir um banco de dados com divulgação em meios científicos e acadêmicos. É um modelo que a gente já tem certa experiência, com 8 anos e dois ciclos olímpicos e eu quero de alguma maneira trazer para cá”, afirmou Burini.

Franz Burini é Médico do Esporte e especialista em Medicina Preventiva (UNESP). Membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte, atuou como gerente médico nos Jogos Olímpicos Rio 2016, sendo médico de atletas de elite em inúmeras modalidades olímpicas.

Para Burini, complexo aquático inaugurado recentemente terá papel central na ideia de promoção na qualidade de vida

O Secretário fez questão de citar outros instrumentos esportivos que servirão para a promoção da chamada qualidade de vida por meio do esporte, como o futuro complexo na Praça Heróis do Araguaia e o recém-inaugurado complexo aquático Paradesportivo Maria Estadella. Este, segundo o Secretário, terá papel de protagonismo no esporte de Botucatu.

“O desafio de promoção de qualidade de vida vai ter ali um papel principal. Ali a gente tem piscina, ao lado no Ginásio, que também abriga diversas atividades. o desafio estará nas quadras, nas praças e não apenas nos campos de futebol. Vamos criar um modelo de transversalidade juntos com as Secretarias de Saúde e Educação, um modelo de sala de espera, onde o paciente estará aguardando um atendimento e nessa espera terá um nutricionista, um preparador físico, será feito um diagnóstico de sedentarismo, orientações iniciais de como a pessoa consegue combater o sedentarismo, entre outros. É um aspecto que não é só relacionado aos equipamentos esportivos, iremos interagir com as outras áreas e outras Secretarias”, finalizou.

Complexo da Vila Maria

O Prefeito Mário Pardini está em Brasília nesta quarta-feira, 11, como foi adiantado pelo Acontece Botucatu, para conversar no Ministério dos Esportes na tentativa de alavancar uma verba que possa financiar o projeto executivo no Campo da Vila Maria.

O projeto, que teve verbas anunciadas por deputados e ex-ministros, nunca saiu do discurso. Ele será construído entre os bairros Vila Maria e Jardim Brasil, mais precisamente no campo de futebol existente no local.