Lutadoras de Botucatu aderem a prática do boxe chinês

 

O que leva uma mulher a praticar essa modalidade de arte marcial, é principalmente, pelo fato de ser um esporte completo, que une o desenvolvimento físico ao emocional e mental, ampliando a própria autoconfiança

 

Aos poucos, mas numa velocidade cada vez maior, ela vai ganhando seu verdadeiro espaço quer nas artes, na política, na administração de empresas, em diversas profissões liberais e no esporte. Exemplo disso é a procura por academias de Artes Marciais, esportes que num passado recente eram praticados exclusivamente por homens.

E isso acontece aqui, bem perto de nós, na Shaolin Botucatu – Unidade Centro, onde as mulheres vão ocupando cada vez mais espaço e com grande êxito. O que leva uma mulher a praticar o sandá (boxe chinês) é,  principalmente, pelo fato de ser um esporte completo, que une o desenvolvimento físico ao emocional e mental, ampliando a própria autoconfiança.

Algumas das mulheres que praticam o sandá foram entrevistadas para saber o que esta arte marcial trouxe de positivo para sua vida, onde conseguimos ótimas respostas: bom humor, postura correta, queima de calorias, melhora da autoestima, mais fôlego, ossos mais fortes, coração vigoroso, memória mais afiada, autoconfiança, equilíbrio hormonal, sistema imunológico reforçado, melhora na flexibilidade, sono mais tranquilo, concentração mais apurada e equilíbrio emocional.