Hortência lança Centro de Basquete em Botucatu

Na próxima terça-feira (26) a ex-atleta Hortência Macari (foto), uma das maiores jogadoras de basquete do Brasil de todos os tempos estará em Botucatu para lançar o projeto Centro de Basquete Telefônica, marcado para as 14h30 no Ginásio Municipal “Dr. Mário Covas Júnior”, localizado na Rua Maria Joana Feliz, na Vila Auxiliadora.

O projeto tem como objetivo descobrir novos talentos na prática da modalidade, oferecendo infraestrutura e método exclusivo para jovens com idades entre 10 e 17 anos. A metodologia é assinada pela “rainha Hortência” que tem no seu currículo grandes conquistas, como: medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos EUA (1996), campeã mundial na Austrália (1994), e campeã dos Jogos Pan-Americanos em Havana, Cuba (1991).

Ao todo mais de quatro mil crianças e adolescentes de 12 municípios do Estado de São Paulo serão beneficiados. Além de Botucatu, as cidades de São José dos Campos, Marília, Ribeirão Preto, Catanduva, Bauru, Araraquara e Presidente Prudente já contam com unidades do projeto.

O projeto conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte. Idealizada pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB) e gerenciada pela Brunoro Sport Business (BSB), conta ainda com o apoio das Prefeituras de Santos, Guarulhos, São Caetano, São José dos Campos, Botucatu, Bauru, Ribeirão Preto, Presidente Prudente, Marília, Paulínia, Araraquara e Catanduva.

O projeto está apoiado na criação de quatro núcleos de ensino em cada uma das cidades envolvidas (um núcleo central e três nas periferias), beneficiando cerca de 340 alunos por cidade. Cada um destes núcleos conta com uma equipe composta por supervisores e coordenadores gerais das cidades e dos próprios núcleos, recrutados pelas secretarias de Esporte.

Os profissionais são responsáveis pelo monitoramento, garantia de sucesso do projeto, identificação e encaminhamento de atletas de destaque aos clubes e seleções regionais. Para gerar mais interatividade entre os alunos, serão promovidos campeonatos.

O ensino do basquete será acompanhado de perto pelos professores Sérgio Maroneze e Hermes Balbino, que também são idealizadores e foram membros da comissão técnica da seleção brasileira feminina no título mundial em 1994. Com o objetivo de padronizar o método de ensino, todos os professores passaram por um período de capacitação. “Esta é mais uma forma de incentivo a este esporte que se torna cada vez mais popular entre os jovens em todo o mundo”, define a ex-jogadora.

O projeto em Botucatu será mantido pela Secretaria de Esportes em parceria com a Secretaria de Educação, tendo na coordenação a professora Gisele Cristina Bertoloni, representando a Prefeitura de Botucatu.

“Temos quatro professores botucatuenses que dão aulas de basquete em quatro núcleos: Associação Atlética Ferroviária (AAF); Botucatu Tênis Clube (BTC) e as escolas Angelino de Oliveira e Antenor Serra (Serrinha)”, enumera Bertoloni. “As aulas do projeto já começaram, porém as inscrições continuam abertas. E nós já temos 180 alunos praticando o basquete”, acrescenta lembrando que a ex-tenista de Botucatu, Vera Rebello representa Confederação Brasileira de Basquete na Cidade e auxilia na coordenação do projeto.