Corinthians comemora classificação inédita na Libertadores

O empate em 1 a 1 contra o Santos, em jogo realizado na noite desta quarta-fera (23) no Estádio do Pacaembu, deixou Corinthians na final da Copa Libertadores da América. Esta é a primeira vez que a equipe corintiana chega a final dessa competição sulamericana.

A classificação para disputar a partida final da Libertadores foi comemorada como se fosse um título. Em Botucatu, diversos bares e restaurantes colocaram telões para o jogo. Um dos pontos mais frequentados da torcida foi na sede da Estopim da Fiel, na Vila Maria. Agora, na pior das hipóteses o time de Parque São Jorge já é vice-campeão da Libertadores pela primeira vez na sua história. Mas, a torcida não quer nem ouvir falar em vice-campeonato.

O time chegou ? final depois de dois jogos contra o Santos. No primeiro, na casa do adversário, o Corinthians venceu por 1 a 0 e ganhou o direito de jogar a segunda partida em São Paulo, precisando de um empate e conseguiu o seu intento. O árbitro da partida foi Leandro Vuaden (RS), auxiliado por Altemir Hausmann (RS) e Alessandro Rocha Matos (BA).

No primeiro tempo, embora o Santos tivesse maior posse de bola, não conseguia penetrar dentro da área corintiana. Aos dez minutos o time do Parque São Jorge conseguiu sair bem no contra ataque e teve chance de abrir o placar com William, substituto de Emerson, mas o atacante chutou fraco e o goleiro Rafael conseguiu efetuar a defesa.

Aos 20, nova chance para o Corinthians, num lance de bola parada. Alex cobrou falta e quase tirou o zero do placar, mas o goleiro santista se esticou todo e conseguiu defender.

A equipe praiana só levou perigo ao goleiro Cássio aos 29 minutos. Após jogada rápida, a bola sobrou na entrada da área para Juan, o lateral bateu para o gol, mas a bola desviou e facilitou a defesa do goleiro. O gol santista saiu aos 35 minutos. Alan Kardec fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro para dentro da área, Borges desviou para o gol, mas a bola bateu na trave e no rebote Neymar completou para o gol.

O Corinthians, por, pouco, não chega ao empate aos 45 minutos. Após cruzamento para o meio da área santista, Jorge Henrique se esticou todo em um “peixinho”, a bola seguiu o caminho do gol, mas o goleiro Rafael conseguiu se esticar e salvar.

{n}Segundo tempo{/n}

O Corinthians voltou para o segundo tempo com uma mudança. Liedson entrou no lugar de William e foi justamente ele que sofreu a falta que resultou no empate corintiano. Alex cobrou a falta, o zagueiro do Santos tentou desviar de cabeça, mas a bola sobrou para Danilo, que deixou tudo igual no Pacaembu, logo aos dois minutos.

Após o gol corintiano o jogo voltou a ser como no primeiro tempo, sem grandes chances para as duas equipes. O Santos teve maior posse de bola, mas o time do Parque São Jorge conseguiu segurar o placar até o final e conseguiu sua classificação. Agora o Corinthians espera o resultado do jogo entre Universidad do Chile e Boca Juniors da Argentina. No primeiro jogo o time argentino venceu por 2 a 0.

Escalado pelo técnico Tite, o Corinthians ganhou o direito de jogar a final da Libertadores jogando com: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Jorge Henrique e William (Liédson).

Já o Santos do técnico Muricy Ramalho foi desclassificado atuando com: Rafael, Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Adriano (Elano), Arouca e Paulo Henrique Ganso; Neymar, Alan Kardec e Borges (Dimba).

{n}{tam:25px}Zé Maria fala sobre a classificação{/n}{/tam}

{bimg:32091:alt=interna:bimg}

Fotos: Valéria Cuter

Um dos maiores ídolos do Corinthians de todos os tempos, José Maria Rodrigues Alves, o Zé Maria ou Super Zé, que foi titular absoluto da lateral direita da equipe de Parque São Jorge por 13 anos seguidos, assistiu ao jogo em Botucatu e vibrou com classificação do time.

Zé Maria lembra que quando o Corinthians jogou pela primeira vez uma partida válida pela Copa Libertadores da América ele estava em campo. “O jogo foi em 1977, contra o Internacional de Porto Alegre, no Estádio do Pacaembu superlotado. Empatamos aquele jogo em 1 a 1 e eu tive a felicidade de fazer o gol. Então, o primeiro gol do Corinthians em Libertadores foi meu e guardo essa lembrança com muito carinho”, lembra o ex-atleta.

Sobre a partida desta quarta feira quando o Corinthians se classificou empatando com o Santos, Zé Maria diz que o time está no caminho certo. “O Tite (técnico) armou um time que tem a cara da Libertadores, ou seja, com forte esquema de marcação, não dando espaço para que o time adversário consiga desenvolver seu jogo. Isso fez com que chegasse ? final”, explica.

Sobre a possibilidade da conquista do título, que seria inédito na história do Corinthians, foi taxativo. “Acho que esta é a grande chance do Corinthians e a equipe tem tudo para conquistar o título, embora tenhamos que respeitar o Boca Júniors ou Universidad que estão disputando a outra vaga. Não podemos escolher adversário”, ensina, dando seu palpite para a final, independente de quem seja o adversário. “Tenho muita confiança de que iremos comemorar o titulo e isso vai tirar um peso enorme das costas da torcida que é maravilhosa e merece essa comemoração. Vai dar Corinthians!”.