Circuito Terra da Aventura reúne aventureiros em Botucatu

Será realizado em Botucatu, no próximo dia 04 de outubro (domingo), a quarta etapa do Circuito Terra da Aventura – que reunirá trekking, bike, remo (caiaque) e orientação por meio de mapas e que deverá atrair competidores de várias cidades da região, como Bauru, Jaú, Avaré e Barra Bonita e outras. O circuito é uma das ações para consolidar a cidade como Polo de Turismo de Aventura.

Ao todo, a competição deverá ter 20 quilômetros nas trilhas da região, com largada na Estância Jacutinga, às 09 horas. Serão 13 quilômetros de bike, seis quilômetros de trekking e um quilômetro de caiaque. A organização da prova é da Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo de Botucatu, do Haka Race, um dos mais importantes circuitos de corrida de aventura do Brasil e da Ecocuesta, operadora de Ecoturismo.

Criado em 2014, o número de inscritos no Terra da Aventura vem crescendo, mostrando o sucesso do circuito.“Deveremos fechar o circuito com esta última etapa, mostrando que a cidade é um dos principais centros de Turismo de Aventura do Estado, atraindo aventureiros de diversas cidades”, afirma Leonardo Barbosa, do Haka Race e um dos organizadores do Terra da Aventura.

Não é necessário ser especialista em todos os esportes para participar da competição. As corridas de aventura costumam ter atletas originários do Mountain Bike, das Corridas de Rua e do Trekking.

 

Botucatu e a Cuesta

Cuesta  é o nome da formação predominantemente na região de Botucatu e que forma os belos cenários do Circuito Terra da Aventura. Trata-se de um relevo escarpado em um dos lados e com um suave declive em outro, constituindo "degrau", que se eleva a até mil metros de altitude em grandes paredões, formando uma espécie de chapada. Nas bordas desses paredões, próximo do centro de Botucatu, é possível avistar várias cidades na região e apreciar belos pores de sol. Por causa dos ventos e da temperatura amena, a região recebeu, dos índios, o nome de Ibytu-katu, que em tupi significa "bons ares".

Alguns dos pontos de destaque são o chamado Gigante Deitado (morro com o formato de um gigante, totalmente preservado, entre Botucatu e a vizinha Bofete), as míticas Três Pedras (formação composta por três grandes morros, também entre Botucatu e as vizinhas Pardinho e Bofete), a Pedra do Índio e o Morro do Perú, além das cachoeiras da Marta, da Indiana e da Pavuna – esta com mais de 70 metros de altura.

 

Por:  Danilo Vivan