Circuito Pró-Cuesta de Trekking atrai 200 competidores

O Circuito Pró-Cuesta de Trekking com apoio da Prefeitura Municipal de Botucatu através do Projeto Botucatu Terra da Aventura, realizou entre os dias 11 a 12 de outubro, o 1º Desafio Brasil Pró – Cuesta  de  Trekking. Esta é a primeira vez que a cidade, conhecida por suas belezas naturais e turismo de aventura, recebe um evento a nível nacional  desta categoria, com a participação de 31 equipes do estado de São Paulo e Minas Gerais.

Foram aproximadamente  200 participantes que somando com os acompanhantes, chegaram a mais de 300 pessoas para Botucatu no feriado prolongado.  O Circuito Pró-Cuesta de Trekking está sendo considerado referência no esporte e recebeu neste evento as equipes de ponta na modalidade, equipes de elite, que estão entre as primeiras no Brasil.

Os competidores do 1º Desafio Brasil de Trekking enfrentaram obstáculos diversos transpondo rios, mata nativa e diversos obstáculos naturais  estiveram entre as dificuldades que tornam a competição ainda mais atrativa para os participantes.

 

A competição

Para competir em uma prova de trekkingnão precisa ser atleta, porém deve ter o mínimo de preparo físico, já que a prova envolve caminhada em diversos tipos de terrenos. Realizada essencialmente em locais de mata, a competição envolve rios, riachos, lagoas, estradas de terra, montanhas e área rochosas, entre outros tipos de terreno. .

O principal objetivo é fazer o percurso estabelecido no tempo estimado pela organização. Ao longo do trajeto, a equipe participante deve passar pelos postos de controle (PCs), que podem ser de tempo ou virtual. Nos PCs virtuais, os competidores marcam a metragem do trajeto já percorrida, já os PCs de tempo marcam a hora exata da passagem da equipe. Para cada segundo que a equipe atrasar, perde um ponto e para cada segundo adiantado, a equipe perde dois pontos. Vence a equipe que fizer a melhor somatória de tempo no trajeto, por isso, o trekking também é conhecido como enduro de regularidade. .

Para cumprir a prova no tempo estipulado, cada equipe recebe uma planilha com indicações do percurso, distâncias e velocidade média a ser seguida e observações que ajudam a orientar os competidores. A cada dois minutos uma equipe parte para a competição e deve retornar ao mesmo ponto de partida. Além dos postos de controle, onde os aventureiros são obrigados a passar, a competição conta com equipes de apoio  ao longo do trajeto, que dão suporte aos competidores.