CBF estuda implantar projeto social em Botucatu

 

19341O prefeito de Botucatu, João Cury Neto, recebeu nesta quinta-feira (18) a visita de Diogo Netto, gerente da CBF Social, departamento criado pela Confederação Brasileira de Futebol, em junho de 2015, com objetivo de fomentar as ações sociais por meio do esporte.

“É uma iniciativa inédita na qual buscamos trabalhar uma metodologia que envolve esporte, saúde e cidadania, acompanhando a formação de crianças de 6 anos até adolescentes de 14 anos, além das quatro linhas. Vimos em Botucatu um município em potencial para que possamos implantar esse projeto a partir de 2017. Tem tudo para dar certo”, garante Netto, que já morou em Botucatu no ano de 2000 para defender o time de futsal da Associação Atlética Botucatuense (AAB).

Na ocasião, o representante da CBF ainda visitou o novo campo do Parque dos Pinheiros e a escola municipal Luiz Tácito, no Jardim Flamboyant, que são espaços em potencial para receber futuramente as atividades do projeto, que em outubro próximo deve começar de maneira piloto em Goiânia (GO).

“É com muita alegria que Botucatu se coloca a disposição para receber este projeto social da CBF, no qual tem a mão do meu grande amigo Walter Feldman [secretário-geral da CBF]. Trata-se de uma iniciativa transformadora e que vai de encontro do que entendemos ser a principal vocação do esporte: formar cidadãos de bem e com caráter. E isso envolve muita coisa, mas principalmente a participação da família. A profissionalização e sucesso dessa criança na vida esportiva deve ser uma consequência do trabalho feito na base”, argumenta o prefeito de Botucatu, João Cury Neto.

 

Workshops e Festival em setembro

Na reunião entre João Cury e Diogo Netto ficou ainda definido que Botucatu receberá nos dias 23, 24 e 25 de setembro eventos promovidos pela CBF Social. Um deles será o workshop Fifa 11+, voltado a profissionais e acadêmicos de fisioterapia e educação física. Outro workshop é direcionado a professores de futebol e de educação física, que irá abordar as metodologias adotadas pelo CBF Social.

 

Por fim acontece o Festival de Futebol, que deverá reunir centenas de crianças em um campo de futebol, dividido em oito partes, onde crianças e adolescentes, meninos e meninas de rodinhas de passe, futebol limpo (a cada gol é preciso pegar um copo no chão e jogar na lixeira), dois toques e outras práticas, sempre associando o esporte à diversão e ao espírito lúdico da infância e adolescência.

 

Assessoria