Botucatuenses vão disputar o Pan-americano de Jiu-jítsu em Los Angeles

Botucatuenses e jauenses da academia Checkmat Brasilian Jiu Jitsu estarão disputando o Panamericano de Jiu-Jitsu em Los Angeles nos dias 19 e 20 de marco. No total 5 lutadores da Academia de Botucatu estarão em disputa nos tatames.

Ronaldo Chaves, experiente lutador, estará novamente chefiando a equipe nesta importante competição. Com o Know-how de ter disputado diversas vezes a competição, ele afirma que a expectativa é de pódio para todos que daqui vão partir para a disputa em solo norte americano.  “Temos boas condições, são esportistas que estão treinando duro todos os dias. Há três meses estamos nos preparando para o Panamericano. Acho que podemos pegar pódios”, coloca Chaves.

Estarão em disputa os seguintes lutadores em suas respectivas categorias:

Ronaldo Chaves – faixa preta/peso médio master 2 


Paulo Prado – faixa preta / adulto meio pesado 


José Avino – faixa marrom / meio pesado master 3


Daniel Prado – faixa roxa / médio master 1 


Alessandro Scudilho – faixa roxa / peso pena master 1 

Favoritismo brasileiro

Ronaldo Chaves diz que nas artes marciais os brasileiros estão no domínio, e não será diferente do Pan-americano de Jiu Jitsu. “Nossos adversários são os brasileiros, sem dúvida. Os maiores nomes do Jiu Jitsu são daqui. Mas digo que podemos surpreender, pois temos o José Avino que é campeão Pan-americano da sua categoria, eu já conquistei títulos internacionais, ou seja, com os cinco temos condições”, diz Chaves.

Mas como o Brasil deixa a desejar no incentivo ao esporte, a equipe ainda precisa de patrocinadores para fechar o orçamento da viagem. “A preparação é cara, pois você precisa de um bom local para se hospedar, uma boa alimentação, entre outras coisas. Estamos indo para uma das competições mais importantes do mundo, não podemos expor a equipe em condições desfavoráveis em uma preparação”, explica.

Nas últimas semanas a equipe Checkmat sofreu um grande revés. Assaltantes levaram boa parte dos recursos que seriam utilizados na competição que se aproxima. “Na academia de Jaú entraram e levaram uma quantia considerável. Foram R$ 4 mil entre dinheiro e equipamentos. O que foi furtado seria aplicado em nossa viagem”, finaliza Chaves. Agora os cinco lutadores estão na luta por patrocínio para representar Botucatu, contando nesse momento apenas com a ajuda de amigos e rifas. Atualmente eles recebem apoio da Mundo Verde, Corpo ideal suplementos e Koral kimonos.