Botucatuenses vão ao Mineirão para assistir o Brasil

Entre os 57 mil expectadores que lotaram o Estádio do Mineirão nessa quarta-feira, três deles eram de Botucatu: o jornalista Nivaldo Ceará, sua esposa Patrícia e Carlos Ramos, que estavam com os ingressos comprados com muita antecedência.

Quando a compra dos ingressos foi liberada eles conseguiram assegurar o lugar na primeira partida da segunda fase. “Quando os dois grupos foram formados acreditamos que o Brasil disputaria a partida semifinal e reservamos o ingresso. Estávamos com medo da Itália, mas deu tudo certo”, conta Ceará.

Numa segunda etapa a preocupação foi a maneira como chegariam até o Mineirão. “Fizemos a pesquisa e os cálculos e decidimos ir de avião. Outra preocupação foi conseguir vaga em um hotel. Felizmente tudo deu certo e nós conseguimos. Pena que não dá para assistir a partida final no Maracanã”, comentou Ceará.

O jogo

Os botucatuenses viram num Mineirão lotado, a seleção brasileira, em total clima de Mundial, enfrentando e vencendo um dos seus mais tradicionais adversários: Uruguai e venceu por 2 a 1 se classificando para decisão da Copa das Confederações, domingo, no Maracanã, Rio de Janeiro, ? s 19 horas. O selecionado brasileiro enfrentará Espanha ou Itália, que jogam nesta quinta-feira, no Castelão, na outra semifinal.

Embora tenha garantido sua classificação o Brasil não jogou bem. A equipe errava muito e esbarrava na boa marcação uruguaia. Aos 13 minutos, os visitantes tiveram a chance de abrir o placar quando o zagueiro David Luiz, infantilmente, derrubou Lugano na área e o juiz marcou o pênalti. Porém, na cobrança de Forlán, Júlio César pulou no seu canto esquerdo e fez a defesa.

O Brasil tentou pressionar após o pênalti, mas sem objetividade, com o time muito lento em campo. Aos 41 minutos do segundo tempo, Paulinho lançou Neymar que chutou, mas goleiro Muslera rebateu e Fred aproveitou a sobra para fazer o primeiro gol brasileiro. Logo aos três minutos da etapa final a zaga brasileira falhou na marcação e Cavani chutou rasteiro para empatar a partida.

A partir dos 20 minutos do segundo tempo, com a entrada de Bernard no lugar de Hulk, o Brasil melhorou, mas ainda sem ser muito objetivo. Até, em um escanteio cobrado por Neymar, aos 41 minutos, Paulinho cabeceou para decretar a classificação brasileira.