Botucatuenses estarão entre os 30 mil atletas da São Silvestre

Foto – Divulgação

O percurso de 15 km passa por alguns dos principais pontos turísticos da cidade de São Paulo, com largada na Avenida Paulista, altura da Rua Frei Caneca, e chegada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero

 

Dezenas de botucatuenses estarão participando da  91º edição da tradicional Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo,  que esta anos dever reunir 30 mil atletas de diversas regiões do País e de representantes de vários países do mundo. A equipe Marcha Lenta de Botucatu deverá levar o maior número de atletas.

As inscrições para a principal disputa de rua da América Latina já estão abertas e os interessados poderão confirmar presença até o dia 27 de dezembro, ou quando o limite de 30 mil corredores for atingido, conforme regulamento. Os atletas interessados em participar poderão se inscrever pelo site www.saosilvestre.com.br.

A retirada do kit e do chip acontecerá nos dias 27, 28 e 29 de dezembro das 9 às 19 horas, e no dia 30 de dezembro, das 9 às 16 horas, no Ginásio Estadual Geraldo José de Almeida – Rua Manoel da Nóbrega, 1361, em São Paulo. O kit deverá ser retirado preferencialmente pelo atleta inscrito. Para retirada por terceiros, verificar o regulamento da prova no site oficial do evento.

A corrida, mais uma vez, será realizada no período da manhã. O pelotão de elite feminino terá a largada às 8h40. Logo em seguida, às 9 horas, é a vez do pelotão de elite masculino, pelotão especial (masculino e feminino) e atletas em geral. Cadeirantes e atletas com deficiência terão seus horários definidos posteriormente.

O percurso de 15 km passa por alguns dos principais pontos turísticos da cidade de São Paulo, com largada na Avenida Paulista, altura da Rua Frei Caneca, e chegada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero. O mapa do percurso atual está disponível no site oficial da prova. A prova chega à sua 91ª edição sem qualquer interrupção. Idealizada pelo jornalista Cásper Líbero no ano de 1924, foi realizada até mesmo durante a Revolução Constitucionalista de 1932 e a Segunda Guerra Mundial.