Botucatuense vai à China aprimorar seu Kung Fu

Um sonho de anos concretizado do outro lado do mundo. Com esta sensação o botucatuense Ronaldo Fogueral, 25, embarcou este final de semana para a China onde irá passar os próximos dois meses conhecendo a milenar cultura oriental e se aprofundando nas técnicas existentes dentro do Kung Fu, a mais antiga das artes marciais.

Fogueral, que é professor da Academia Shaolin Botucatu de Kung Fu, vai viajar com Valdir Cremasco, proprietário da agremiação, que conta com a matriz na cidade de Valinhos. Ambos terão hospedagem na Universidade de Esportes de Pequim, e devem se aprofundar no conhecimento do Xing Yi e Bagua, técnicas internas de kung fu e que se assemelham ao Tai Chi Chuan.

“No Brasil, o Kung Fu é praticado como lazer, onde as pessoas procuram fazer tal atividade depois de suas tarefas diárias para quebrar a rotina. Isso é completamente diferente do que acontece na China, onde esse esporte é uma tradição milenar e considerado um dos principais tesouros culturais do país”, explica o botucatuense.

Em sua estadia na China, Fogueral vai treinar diretamente com Lu Shaojun, um dos principais mestres em Xing Yi da Universidade de Esportes de Pequim. O contato inicial entre os dois ocorreu em agosto, durante um intercâmbio Brasil-China promovido pela instituição de ensino chinesa e a Confederação Brasileira de Kung Fu/Wushu (CBKW).

O primeiro contato do professor com o esporte foi há doze anos. Começou com a intenção de ter melhor preparo para defesa pessoal. Mas o que antes era apenas um aprendizado para benefício próprio, se tornou o mote de sua vida. Aperfeiçoou-se nas técnicas e foi galgando espaço dentro do esporte. Os títulos dentro da modalidade esportiva surgiram, sendo o atual campeão brasileiro de sua modalidade.

A partir do título brasileiro, a vontade de se aprimorar mais, estar em contato com o berço da arte marcial se tornaram latentes. “Tive a certeza que este era o momento de concretizar um sonho de infância. Mas não foi nada fácil. Mesmo sendo por dois meses, esta aventura exigia sacrifícios e muitos preparativos. Planejar e projetar os gastos que iria ter, arrecadar o dinheiro necessário, roupas, mala, despedidas, e tudo aquilo que uma viagem de longa distância necessita”, relata.