Atletas de Botucatu vão “invadir” a São Silvestre

A equipe de corrida Marcha Lenta reuniu cerca de 40 atletas e percorreu um circuito muito técnico com a distância de 15 quilômetros nas ruas de vários bairros da região da Vila dos Lavradores, simulando a corrida de São Silvestre. Foi a ultima etapa de preparação da equipe que embarca no dia 30 de dezembro às 8 horas da manhã de frente da sede da Guarda Civil Municipal (GCM) de Botucatu rumo à corrida que acontece nas mais tradicionais avenidas da cidade de São Paulo já há 89 anos.

Coordenador  do treino e da equipe, Robson Nóbrega, acredita que cerca de 80 atletas da equipe estarão presentes na prova, e que ainda mais cerca de 30 atletas completarão  o número de botucatuense na prova totalizando 110 participantes da cidade o que seria um recorde.

”Temos corredores experientes e outros novatos, mas  tenho certeza que com o treino de hoje todos realizarão uma grande prova alcançando seus objetivos, já  estamos treinando a meses” comenta Nóbrega. “Alguns irão concluir a última prova de 2014 como forma de agradecimento pelo ano, outros irão realizar o sonho de conseguir concluir o percurso de 15km pela primeira vez, e ainda tem aqueles que pretendem conseguir na prova o melhor desempenho pessoal”, acrescenta.

No treino os participantes se dividiram em grupos conforme o condicionamento físico e velocidade, com saída e a chegada, estrategicamente, calculadas no Estádio Municipal Mário Pilan – Inca, pois os participantes subiram a Rua Dr. Jaguaribe desde  a Rua Cruz Pereira, simulando a Rua Brigadeiro Luiz Antonio, após percorrerem 13 quilômetros.Todos os participantes concluíram os 15 quilômetros e se encontram bastante entusiasmados para a prova que tem esse ano sua 90ª edição com largada às 9 horas do dia 31 de dezembro. 

Vale lembrar que a melhor classificação de Botucatu na Corrida de São Silvestre se deu em 2007 quando o fundista Marildo José Barduco assegurou seu lugar pódio chegando na 5ª colocação, com o tempo de 47min35seg, ficando a 15 segundos do colombiano Jacinto Lopez. Foi o segundo brasileiro melhor colocado na prova já que Anoé dos Santos Dias cruzou a linha de chegada na 3ª posição. Naquele ano o campeão da prova foi o queniano Robert Cheruyiot, seguido do também queniano, Patrick Ivuti.  O pódio foi completado por um terceiro queniano: Gatheru Daniel Ndiritu, que chegou na 6ª colocação, com 8 segundos atrás de Barduco.

Essa corrida também teve um aspecto interessante para o Brasil na prova feminina onde quatro brasileiras subiram ao pódio: Marizete de Paula Rezende (2º); Maria Zeferina Rodrigues Baldaia (3º); Edielza Alves dos Santos Guimarães (4º); e Marily dos Santos (5º). A prova foi vencida pela queniana Alice Timbilili. O sexto posto do pódio foi ocupado por outra queniana: Gladys Jepkemoi Chemweno.