Atletas de Botucatu marcaram presença na 87º São Silvestre

Foram 25 mil corredores, recorde absoluto o número de participantes 87ª Corrida Internacional de São Silvestre, realizada no tarde/noite deste sábado(31), onde os atletas fizeram um percurso de 15 quilômetros pelas ruas de São Paulo, embaixo de muita chuva. A SS 2010 recebeu pessoas de todo o Brasil e de outros 32 países do mundo. Vários atletas de Botucatu e de outras cidades da região marcaram presença e concluíram a prova.

A maior ausência foi a do fundista Marildo José Barduco que há muitos anos é considerado o melhor atleta em provas de rua da região e em 2007 subiu ao pódio da SS ao conquistar a quinta colocação. Neste ano venceu o queniano Robert Cheruiyot (que já havia cruzado em primeiro lugar em 2002 e 2004). Na seqüência, veio outro queniano: Patrick Ivuti. O melhor brasileiro foi Anoe dos Santos Dias, da equipe Acqua Flora, que chegou em quarto, seguido de Jacinto Lopes, da Colômbia, em quarto, e Marildo Barduco, de Botucatu.

Como em anos anteriores, a competição foi dividida em três etapas. A primeira largada aconteceu ? s 15 horas, com os cadeirantes; ? s 17h10, largou o pelotão feminino; e, finalmente, ? s 17h30m, a elite masculina, com o pelotão de elite ? frente seguido dos demais inscritos O evento foi transmitido ao vivo para todo planeta.

A edição desta corrida de São Silvestre trouxe algumas novidades que dividiu a opinião dos competidores. A largada continuou sendo na Avenida Paulista, mas a chegada, que era no mesmo local, foi transferida para o Obelisco, próximo ao Parque do Ibirapuera. Com essas alterações, a prova contou com dois novos pontos de descida. Tanto no masculino como no feminino, nenhum representante do Brasil conseguiu lugar no pódio entre os cincos primeiros.

Sob uma chuva intensa Tariku Bekele venceu no masculino, colocando novamente a Etiópia no topo do pódio após nove anos de alternância entre quenianos e brasileiros. Bekele não quebrou, mas ficou perto do recorde de 43min12, que pertence desde 1995 ao queniano Paul Tergat. O etíope completou o percurso em 43min35.

Mark Korir, do Quênia, foi o segundo colocado, seguido por dois compatriotas, Matthew Kisorio e Martin Lel. O marroquino Najin el Qady, em quinto, completou o pódio. O melhor brasileiro na corrida foi Damião de Souza, sétimo colocado, uma posição ? frente de Marílson Gomes dos Santos, campeão no ano passado.

Na prova feminina, a disputa foi acirrada até o fim entre a queniana Priscah Jeptoo e a etíope Yimer Wude Ayalew, vencedora da São Silvestre em 2008. A experiência de Yimer, no entanto, não foi suficiente: Yimer ficou todo o tempo na cola da estreante, mas não conseguiu superar Priscah e chegou em segundo, a quatro segundos da campeã. A queniana cruzou a linha de chegada com o tempo de 48m48s, pulverizando a marca anterior, de 50m19, de outra queniana, Alice Timbili, do ano passado.

Eunice Kiwa, do Quênia, foi a terceira, bem distante das duas primeiras. A italiana Naia Ejjafini, em quarto, e a queniana Rumokol Chepkanan completaram o pódio. Cruz Nonata, em sexto lugar, foi a brasileira mais bem colocada.