Atleta conquista ouro nas Olimpíadas Escolares

Uma brincadeira de criança. Foi assim que tudo começou para a jovem botucatuense Esther Mamedes. Não demorou muito, no entanto, para o técnico do Programa Atleta do Futuro (PAF), Mário Vasques, potencializar o talento da garota de apenas 13 anos de idade: o de saltar, saltar alto.

Hoje, menos de um ano depois, a agora atleta, foi campeã na modalidade salto em altura das Olimpíadas Escolares 2012, realizada na cidade de Poços de Caldas (MG). A competição reúne atletas de todo o País com idade entre 12 e 14 anos.

A marca de 1,64 metros, atingida pela garota, além de igualar o recorde da competição, é maior do que a marca necessária para obter a classificação para os Jogos Regionais Adultos, que é de 1,55 metros. Com a conquista, a botucatuense garantiu uma vaga para representar o Brasil no Campeonato Sul-Americano, que acontece no mês de dezembro, em João Pessoa (PB).

A ascensão meteórica de Esther teve início com a surpreendente vitória, também no salto em altura, no Circuito de Atletismo de Botucatu deste ano, competição esta, que inclui atletas de diversas cidades da região.

Após a segunda colocação no Campeonato Estadual Escolar, a garota foi para a cidade de Araraquara, e novamente conquistou o lugar mais alto do pódio, na seletiva mirim Estadual, garantindo vaga para as Olimpíadas Escolares.
Agora ela começa a preparação para o Sul-Americano. De segunda a sexta, no período da tarde, Esther, que estuda na Escola Estadual “Euclídes Carvalho Campos” (Cevila), treina com a equipe do PAF, e aos sábados, ela realiza treinos específicos com seu técnico. Todas as atividades acontecem no Estádio Municipal “José Roberto Pilan” Inca.

Para o Secretario Municipal de Esportes e Lazer Marcelo Marcolin, a vitória da saltadora botucatuense deve servir de incentivo para os novos atletas do Município. “É importante ressaltar o trabalho dos profissionais e jovens atletas envolvidos nesse novo projeto. A conquista da Esther serve como incentivo para aqueles que têm vontade de participar de modalidades esportivas.” concluiu.

Os treinos realizados no campo do Inca, localizado na Vila Antártica, recebem jovens de diversas escolas do Município. Todos os interessados podem participar das modalidades de atletismo praticadas no local.

{n}Programa Atleta do Futuro{/n}

O programa tem como objetivo o desenvolvimento físico, pessoal e social das crianças e adolescentes participantes. De caráter sócio-esportivo, ele é voltado para o atendimento de crianças e jovens entre 6 e 17 anos, dependentes de trabalhadores da indústria e crianças que vivem no entorno das empresas.

Diferente das escolinhas esportivas, o PAF permite aos alunos a participação em diversas modalidades, para depois poderem escolher uma modalidade específica. A ideia principal do programa é fazer com que as crianças escolham o esporte preferido de acordo com suas habilidades.

O PAF é dividido em quatro fases: iniciação motora, com atividades lúdicas para crianças de 6 a 8 anos; iniciação pré-desportiva, com prática de modalidades esportivas para crianças de 9 e 10 anos; iniciação esportiva, com início da prática esportiva, com jogos e competições, para jovens de 11 e 12 anos; e aperfeiçoamento esportivo, estratégias e competições mais avançadas, destinado ao público de 13 a 17 anos.