Atleta botucatuense comemora participação no Iron Man

“Emocionante! Muito emocionante!”. Foi essa a opinião do sargento do Corpo de Bombeiros, Claudenir Celestino de Jesus (foto), que participou da prova Iron Man, realizada no domingo, dia 30 de maio, ? s 7 horas, na praia de Jurerê Internacional em Florianópolis/SC e contou com 1650 participantes brasileiros e estrangeiros. São 26 seletivas divididas pela Europa, Ásia, Oceania, África e Américas que definem 2200 competidores para a final no Havaí.

“Parece uma loucura para muitos, devido ? s longas distâncias a serem percorridas pelos atletas, porém na realidade essa loucura é muito mais difícil do que parece ser”, frisou Celestino, enfocando que completar os 3.800 metros de natação, pedalar 180 quilômetros e depois correr 42 quilômetros não é para qualquer esportista aventureiro de final de semana. “Tem que treinar e treinar muito”, ensina. “E não bastasse a rotina de treinamentos intensos, é preciso muita disciplina e determinação”, acrescenta.

Para ele a superação é o significado da palavra ironman. “Quando a força já tiver se esgotado e a dor dominado todo o seu corpo, você não tem tempo para pensar, só lhe resta levantar a cabeça, respirar fundo e correr, correr e correr”, comenta o atleta.

Ele faz um apanhado geral de sua participação no Iron Man, lembrando que durante um ano, a rotina de treinamento foi intensa e específica somente para esta prova. “Com muita disposição e superando várias dificuldades, os treinamentos duravam em média quatro horas diárias, sendo que nos finais de semana os percursos eram mais longos e desgastantes”, diz.

O PM não se esquece de frisar que a família sempre esteve presente tanto no apoio quanto na torcida. “A contribuição da família nessas horas faz a diferença para o atleta”, pondera. “Vai desde entender a paixão pelo esporte como respeitar os horários de treinamentos, providenciar alimentos certos na hora certa e respeitar o descanso merecido e necessário”, prossegue.

Por fim, Celestino mostra que sua participação no Iron Man vai além de uma questão de superação. É traçar um objetivo e cumprir com muita disciplina e determinação. “É sobreviver mergulhado em desafios constantes onde a grande vitória está tanto na linha de partida como após a linha de chegada, independente da posição alcançada e sim da missão cumprida”, conclui.

Além de Celestino, que completou a prova em 10h45 ficando na 366ª colocação também, representaram Botucatu nessa prova: Fernando Schincariol – 11h47min – 762º lugar; Nilma Leitão Machado – 11h54min – 826º lugar e José Eduardo da Silva – 16h48min – 1419º lugar