Argentina vence Holanda e está na final da Copa do Mundo

Argentina e Holanda realizaram nesta quarta-feira (10), na Arena Corinthians, Zona Leste de São Paulo,  um jogo dramático e muito disputado, digno de uma semifinal da Copa do Mundo.  Depois de empate nos 90 minutos do tempo regulamentar e mais 30 minutos de prorrogação, a partida só foi definido em cobranças de penalidades máximas. Levou a melhor a Argentina por 4 a 2 que ganhou a vaga para decidir o título com a Alemanha na tarde de domingo, a partir das 16 horas, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Já a Holanda disputa com o Brasil a terceira e quarta colocações, no sábado, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. A seleção brasileira deixou escapar a vaga para final ao perder de maneira humilhante e impiedosa para a Alemanha pelo elástico placar de 7 a 1.

Na busca da segunda vaga as duas seleções não abriram mão de uma marcação acirrada e, praticamente não encontraram espaços para criar jogadas e poucas vezes ameaçaram as metas dos goleiros Cillessen e Romero. A partida foi para a prorrogação e as duas equipes, claramente, não se arriscaram. Continuaram marcando forte e a decisão foi para os pênaltis.  O herói argentino foi o goleiro Romero, que defendeu duas cobranças.

A Argentina fez quatro cobranças e converteu todas com: Messi, Garay, Aguero e Maxi Rodriguez. Já a Holanda fez o mesmo número de cobranças, convertendo dois com Robben e Kuty e desperdiçando com Vlaar e Sneijder.

 

 
Ficha Técnica


Holanda x Argentina
Copa do Mundo – semifinal
Local: Arena Corinthians, em São Paulo

Data: 9 de julho de 2014 (quarta-feira)

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Cuneyt Çakir (Turquia)

Auxiliares: Bahattin Duran e Tarik Ongun (ambos da Turquia)
Cartões amarelo: Martins Indi e Huntelaar (Holanda); Demichelis (Argentina)
 

Holanda: Cillessen, De Vrij, Vlaar, Martins Indi (Janmaat); Kuyt, De Jong (Clasie), Blind, Sneijder e Wijnaldum; Robben e Van Persie (Huntelaar). Técnico: Louis Van Gaal

 

ArgentinaRomero, Zabaleta, Garay, Demichelis e Rojo; Mascherano, Biglia e Pérez (Palacio); Messi, Lavezzi (Maxi Rodríguez) e Higuaín (Agüero). Técnico: Alejandro Sabella