AAB “fornece” dois jogadores para o Corinthians

Clube já cedeu jogadores para a seleção brasileira, como Tostão e até a seleção portuguesa, como é o caso de Fernando Leitão, sem falar dos jogadores que fizeram sucesso na Liga Nacional e em ligas da Europa

 

A força do futsal botucatuense é indiscutível, principalmente no interior do Estado. A Associação Atlética Botucatuense (AAB) tem tradição no esporte há mais de 50 anos e um currículo com títulos estaduais no adulto e categorias menores, além de dez medalhas de ouro em jogos regionais e dois vice-campeonatos em Jogos Abertos.

A AAB já forneceu jogadores para a seleção brasileira, como Tostão e até a seleção portuguesa, como é o caso de Fernando Leitão, sem falar dos inúmeros jogadores que passaram por aqui e fizeram sucesso na Liga Nacional e em ligas da Europa.

Com a crise do futsal europeu, a Veterana passou a “fornecer” material humano para o mercado nacional, em especial para o Corinthians. Só para ter uma ideia, o atual elenco do Timão conta com dois jogadores na categoria sub-20 e mais dois estão a caminho.

Eduardo Moura, o Dú, foi para o Corinthians em 2014. Formado nas categorias de base da AAB passou antes pelo Grêmio Barueri em 2013. No início do ano passado foi a vez de Gustavo Henrique se juntar ao alvinegro paulista, campeão paulista de 2015.

Em 2016, o Timão vai contar com mais dois jogadores que fizeram sucesso na AAB. Os cariocas Alan e Ruan confirmaram nesta semana que acertaram com o time da capital e se apresentam no próximo dia 22. Os dois foram destaque da equipe sub-20 e principal da Veterana nas duas últimas temporadas.

Alan foi formado no Madureira (RJ), depois passou pelo Flamengo e Fluminense antes de chegar a Botucatu no início de 2014. “Todos os clubes em que passei foram importantes, mas esses dois anos na AAB foram especiais. Ser tratado de maneira profissional não tem preço, e isso eu nunca vou esquecer mesmo”, disse.

Sobre o grupo, Alan só tem elogios. “Foi o melhor time que já joguei e até hoje não consigo esquecer as derrotas nas semifinais do Estadual Sub-20 e do Adulto no Paulistão. Foram as piores derrotas da minha vida e é difícil aceitar, mas não tem jeito”, lembra.

Com Ruan não foi diferente. Desde que chegou a Terra dos Bons Ares passou a ser uma das referências da AAB e se tornou fundamental nos dois times. Ele começou a jogar futsal em um projeto social na comunidade da Mangueira, na capital fluminense. Depois também passou pelo Flamengo e Fluminense. Já era para ter ido para o Corinthians antes, mas preferiu continuar em Botucatu. “Eu resolvi esperar mais um pouco. Mesmo tendo outras propostas, dei preferência a AAB, pois foi um clube que me identifiquei muito”, garante.

Porém, com a indefinição sobre a participação da AAB nas competições da Federação Paulista de Futsal em 2016, Ruan resolveu acertar com o Corinthians. “É meu último ano como sub-20 e jogando no Corinthians com certeza vou ter visibilidade para disputar o adulto em 2017, seja pelo próprio Corinthians ou por outro clube”, explicou.

Sobre os dois anos que passou na AAB, Ruan foi só elogios. “A AAB foi um clube que significou muito para mim. Não só em questão de aprendizado profissional, mas também pessoal, cresci bastante com nesses dois anos. Fiz amigos que pretendo levar pra vida inteira. É um clube que nunca esquecerei”, garante.