4ª edição do Rally Cuesta Off-Road foi um sucesso

Terminou neste domingo em Botucatu, a 4ª edição do Rally Cuesta Off-Road, prova válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross-country, e por ser o último desafio antes do Rally dos Sertões, maior competição off-road das Américas, as equipes aproveitaram para realizar os últimos preparativos para o Rally dos Sertões que pela primeira vez recebeu carros e caminhões e contou pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally Cross-country.

Pilotos e navegadores de motos, quadriciclos, carros e caminhões tiveram duas especiais (uma por dia) de 128 quilômetros, totalizando 256 quilômetros de disputas. Para a Salvini Racing, a grande campeã da categoria caminhões T4-2 – caminhões pesados -, as lombadas e o piso de areia foram os principais desafios da prova, que passou pela Serra da Cuesta e por propriedades de reflorestamento de eucalipto. O roteiro ainda apresentou pedras, cascalho, subidas e descidas, mesclando trechos rápidos.

A dupla feminina, Helena Deyama e Joseane Koerich (Luart Rally) terminaram a prova com mais um pódio na temporada, e a conquista da 3ª posição da categoria Super Production, e o tempo acumulado de 04h21min39, nos dois dias de certame, sendo que neste domingo encerrou a disputa com o tempo de 02h08m53. Agora equipe mira o Rally dos Sertões, que acontece entre 09 a 20 de agosto pelo sertão brasileiro.

Helena comemorou mais um resultado positivo, e aposta que a dupla está pronta para encarar o maior rali das Américas, em agosto. “Foi tudo tranquilo, e dentro do plano de preparativos para o Rally dos Sertões. O carro está perfeito, e não apresentou nenhum problema, apesar de ter sido uma prova dura. Pudemos avaliar o carro, preservando o equipamento, e ainda dosando velocidade, e forçando o Mitsubishi L200, como teste”, explicou a experiente piloto, pioneira entre as mulheres no off-road. “A prova estava bem gostosa, com a planilha bem marcada. Vimos que tem alguns ajustes de motor e suspensão que precisam ser feitos, e vamos ajustar esses detalhes para os Sertões”, analisou a navegadora Josi Koerich.

Para Willem e Doris van Hees, o balanço foi mais que positivo, já que além de mais um pódio conquistado na categoria Production (T2), a dupla checou também os últimos acertos entre equipamento, equipe e estrutura que será utilizada nos Sertões. Após as duas etapas (sábado e domingo), em um percurso de 128 quilômetros de especial cronometrada, o casal somou o tempo de 02h14m30s neste domingo, e o total de 04h32m16s.

“Foi bem legal, conseguimos andar mais rápido que na primeira etapa, o carro chegou inteiro, e não tivemos nenhum problema. Enfrentamos o mesmo percurso, com muitas lombas, e traçado bastante travado. A Doris esteve perfeita na navegação, e considero como missão cumprida. A equipe está de parabéns, pois deixou o carro confiável e acredito que estamos no caminho certo rumo ao Rally dos Sertões”, analisou o piloto Willem van Hees. “Por se tratar do mesmo percurso, a tensão é ainda maior. Alguns pilotos ficam mais confiantes, por conhecer o trajeto, mas eu não relaxo nunca, o piso acaba tendo muitas marcações dos outros veículos e atenção precisa ser redobrada”, acrescentou Doris.