“Segundo Tempo” chega a mais uma escola do Município

A Prefeitura de Botucatu inaugurou na Escola Municipal José Antonio Sartori, mais um núcleo do Programa “Segundo Tempo”, desenvolvido na cidade em parceria com o Ministério do Esporte. Evento contou com a presença do secretário de Governo, Narcizo Minetto Júnior; da secretária de Educação Alessandra Lucchesi de Oliveira; do secretário de Esportes e Lazer, Marcelo Marcolin; do coordenador geral do programa em Botucatu, Fábio Martins Campoli e do coordenador pedagógico do “Segundo Tempo”, Jonas Alves de Araújo Júnior. O evento também foi prestigiado por funcionários da escola, professores e monitores do programa, alunos e familiares.

O Programa “Segundo Tempo” busca democratizar o acesso ? prática e ? cultura do esporte para promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida, prioritariamente em áreas de vulnerabilidade social. Serão oferecidas modalidades esportivas coletivas (basquete, handebol, futsal e voleibol), individuais (dama e xadrez), além de atividades complementares como oficinas culturais/educativas e orientações de saúde.
Botucatu está autorizada a disponibilizar 40 grupos de atividades, que estarão vinculados a 14 núcleos (escolas) que servirão de referência para uma região específica da Cidade. As atividades serão realizadas em espaços cedidos pelo Poder Público, em parceria com entidades do terceiro setor e iniciativa privada.

Os núcleos são as seguintes unidades escolares: Elda Moscogliato (antiga CESP) (Distrito de Vitoriana); João Queiroz Marques (Distrito de Rubião Júnior), Nair Amaral (24 de Maio), Jonas Alves de Araújo (Comerciários), Américo Virgínio dos Santos (Cecap), Martinho Nogueira (Boa Vista), Paulo Guimarães (Jardim Brasil), Angelino de Oliveira (Vila Antártica), José Antonio Sartori (Jardim Eldorado), Antenor Serra (Cohab 1), Cardoso de Almeida (Centro), Francisco Guedelha (Parque Marajoara), João Maria de Araújo Júnior (Vila São Lúcio) e Luiz Tácito Virgínio dos Santos (Jardim Flamboyant).

Segundo o coordenador geral do programa em Botucatu, Fábio Martins Campoli, no núcleo da Escola Municipal José Antonio Sartori serão atendidos 200 estudantes. “Priorizamos bairros onde não possuímos equipamentos esportivos da prefeitura ou onde nosso atendimento é insuficiente para suprir a demanda existente, principalmente locais de maior vulnerabilidade social. A abertura dos núcleos será feita de forma gradativa”, informa o coordenador geral do programa em Botucatu.

O professor Jonas Alves de Araújo Júnior, responsável pela coordenação pedagógica do programa explica que o “Segundo Tempo” tem como objetivo além de desenvolver a prática esportiva dentro das escolas, também a formação de cidadãos. “A intenção é ensinar as crianças regras dentro do esporte e também fora das quatro linhas, tudo isso por meio da gestualidade esportiva”, esclarece.

A secretária de Educação, Alessandra Lucchesi de Oliveira, reforça que o programa além de fortalecer os estudantes em uma vida futura também valoriza os profissionais da educação física e leva a prática esportiva para além da grade curricular. “Com o programa as escolas estarão de portas abertas para os alunos no contra turno escolar e eles serão cuidados e monitorados por profissionais qualificados na área esportiva”, afirma.

{n}Olimpíada Plínio Paganini {/n}

Durante a cerimônia de inauguração do núcleo da Escola Municipal José Antonio Sartori, o secretário de Governo, Narcizo Minetto Júnior, representando o prefeito João Cury Neto e a secretária de Educação, Alessandra Lucchesi de Oliveira realizaram a entrega simbólica de materiais esportivos para os alunos do projeto “Karatê na escola”. Foram entregues 30 quimonos, 40 luvas, 40 faixas e 10 aparadores para chute.
O projeto, comandado pelo professor Edson Batista Rodrigues, funciona desde agosto de 2009 na escola e conta atualmente com 70 participantes entre crianças e adultos. As aulas acontecem todas as segundas, quartas e sextas-feiras, das 18h30 ? s 19h30 (crianças) e das 19h30 ? s 20h30 (adultos da comunidade em geral).

Na oportunidade a diretora da unidade escolar, Maria Conceição Bissoli Degand, também mostrou para os presentes o troféu de terceiro lugar na Olimpíada Plínio Paganini, em que os estudantes conquistaram o terceiro lugar na classificação geral e o primeiro entre as escolas municipais.
“Só tenho a agradecer a todos que se dedicaram para esta conquista, especialmente os professores voluntários que treinaram os alunos. Esse é um resultado maravilhoso todos nós e este troféu é para nossos alunos”, ressalta.

{n}Mais sobre o “Segundo Tempo” {/n}

O programa foi lançado oficialmente em Botucatu no dia 19 de outubro nas escolas Paulo Guimarães, no Jardim Brasil e Luiz Tácito Virgínio dos Santos, no Jardim Flamboyant.

Em Botucatu serão 12 meses de atividades práticas aos alunos três vezes por semana (segundas, quartas e sextas-feiras). Através do programa são providenciados os materiais a serem utilizados nas práticas esportivas como bolas, redes, cones, uniformes, entre outros. Lanches também serão servidos ? s crianças e adolescentes participantes.

O perfil da população atendida é formado por beneficiários do Programa Bolsa Família, famílias chefiadas por mulheres e agricultores familiares. O processo de seleção dos beneficiados leva em conta critérios como situação sócio-econômica, condições de moradia, risco social e outros critérios utilizados pelas entidades parceiras para indicação de 50% das vagas. O restante será preenchido por ordem de chegada.

Em Botucatu, o Segundo Tempo contará com 44 professores de Educação Física e outros 40 monitores que ficarão responsáveis pela elaboração e execução dos planos pedagógicos e das atividades junto aos alunos, no contra turno escolar (manhã e tarde). A gestão dos profissionais que atuarão no Segundo Tempo em Botucatu é feita pela Service Syde, empresa de Recursos Humanos, contratada por meio de licitação pública.

{n}Rumo ? Escola integral{/n}

Na visão do prefeito João Cury Neto, a implantação do programa é um marco na história de Botucatu e a meta é estendê-lo para toda a rede municipal. “O programa traz profissionais formados e preparados que vão desenvolver a ação esportiva com os alunos da rede municipal. Ele é fruto da teimosia de nossa administração que mesmo diante de tantas dificuldades, sabia da importância de implantá-lo em Botucatu. O Segundo Tempo vai levar, além da prática esportiva para a vida dos estudantes, uma perspectiva de vida por meio do esporte, para tornar essas crianças pessoas melhores”, enfatiza.
Cury ainda ressalta que o programa é o embrião para a concretização do sonho de garantir o funcionamento das escolas da rede municipal em período integral, um compromisso que assumiu com a população e que começa a ser transformado em realidade. “Estamos começando por etapas. Desde 2010, o Projeto Guri já oferece aulas de instrumentos musicais para mais de 130 crianças no contra turno escolar. E agora vamos dobrar o número de vagas”, garantiu Cury.

No mês de agosto, continua o prefeito de Botucatu, teve início o programa Mais Educação que proporciona atividades de letramento, matemática, teatro, leitura e produção teatral, banda/fanfarra, atletismo, futsal, xadrez tradicional, vôlei e natação para mais de 1.600 estudantes de 16 escolas municipais. “Com o lançamento do Segundo Tempo mostramos que a visão da nossa administração é que a criança vá para a sala de aula em um período do dia e no outro participe de atividades esportivas e recreativas. O objetivo é que a Prefeitura preencha o tempo dessas crianças e leve também para seus pais tranquilidade, já que elas não estarão nas ruas”, finaliza.