“Fera” do jiu jitsu botucatuense competirá em Dubai

Se existe uma modalidade esportiva que, definitivamente, conquistou o seu lugar na preferência dos brasileiros, este é o jiu jitsu. Hoje existem centenas de milhares de academias espalhadas pelo país e a tendência é crescer ainda mais. Em Botucatu não é diferente e muitas pessoas aderiram ao esporte de luta praticada no chão. Entre elas Jéssica Cristina dos Santos, de 20 anos de idade que acalenta um sonho: disputar uma Olimpíada.

Gradativamente, ela está conseguindo o seu objetivo e depois ganhar o Mundial no Rio de Janeiro no ano passado, obteve o direito de competir no Mundial de Jiu Jitsu, fora do Brasil, em Dubai, com a chances de obter o título em sua categoria e faturar R$ 20 mil em prêmio.

“No começo eu praticava o jiu jitsu só por diversão, mas fui me aperfeiçoando e quando dei por mim estava competindo e no ano passado tive a felicidade de conquistar o (título) mundial. Acho que me dei bem nesse esporte e agora nem penso em parar. Meu maior sonho é disputar uma Olimpíada e vou lutar para conseguir isso, pois (o jiu jitsu) faz parte do meu projeto de vida”, previu Jéssica.

Ela faz uma ressalta para destacar que o jiu jitsu, embora seja um esporte em que os atletas medem forças para imobilizar seu oponente, não é violento. “É mais importante a técnica do que a força. Se você for uma pessoa forte, mas não tiver boa técnica, seguramente, não vai ser uma boa competidora. O ideal é procurar mesclar as duas coisas”, ensina Jéssica, que não se mostra temerária em competir fora do Brasil. ”Quando a gente entra no tatame o pensamento é vencer a adversária, seja ela quem for. Não se pode escolher adversárias”.

Como toda a atleta em ascensão ela está em busca de patrocínio para lhe ajudar nos custeios das despesas. “Quem tiver interesse em me patrocinar, pode me procurar aqui na Academia Miquinho, onde desenvolvo meus treinamentos orientada pelo professor (Anderson) Banana”, finalizou a atleta.