Unesp e Embrapa formalizam parceria em Gestão Territorial da Agricultura

 

Em dezembro de 2016, Unesp e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) firmaram um Acordo de Cooperação Técnica para a execução de atividades de desenvolvimento e transferência de tecnologias em Gestão Territorial da Agricultura, área do conhecimento considerada fundamental para o planejamento, implantação e acompanhamento de políticas públicas e de setores privados de interesse nacional.

O Acordo formaliza uma parceria já existente entre Unesp e Embrapa, através de suas unidades Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) e Serviço de Apoio Gestão Territorial Estratégica (Embrapa Gestão Territorial), na realização de iniciativas voltadas para a transferência de tecnologias em Gestão Territorial da Agricultura.

A Embrapa Gestão Territorial tem como um de seus objetivos o fornecimento de dados e informações sobre o território nacional no atendimento às demandas presentes e antecipação de desafios futuros da agricultura brasileira. A FCA/Unesp, por sua vez, apresenta um histórico de destaque no ensino de nível superior, em pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico para o agronegócio. “A assinatura desse Acordo concretiza e dinamiza uma colaboração de muito sucesso ao longo dos anos. Não se trata de uma carta de intenções, mas e aumentar a abrangência e a capacidade dessas ações conjuntas”, analisa o professor João Carlos Cury Saad, diretor da FCA, que atuará como coordenador e supervisor técnico do Acordo por parte da Unesp.

Um exemplo de resultado concreto surgido da cooperação entre as duas instituições (também com a participação da Fatec/Botucatu) foi o desenvolvimento do software ARAquá, para a avaliação de risco ambiental de agrotóxicos, adotado inclusive pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Diversos cursos e eventos científicos também já foram realizados em parceria ao longo dos anos. “Ao formalizar o Acordo temos essa colaboração melhor estruturada, obedecendo a um plano de trabalho e um cronograma”, destaca Claudio Aparecido Spadotto, gerente geral da Embrapa Gestão Territorial.

A formalização do Acordo também permite que outras unidades da Unesp e da Embrapa estabeleçam colaborações nesta área do conhecimento. “A intenção é somar esforços. Nessa época de restrição de recursos, é importantíssimo ter a possibilidade trabalhar em parceria”, afirma Spadotto. “O Acordo, com a participação de especialistas de diversas áreas, otimiza nosso trabalho de levantamento de informações que podem subsidiar a tomada de decisões políticas. A Unesp, particularmente a FCA, é um componente fundamental para nós na constituição dessa rede interdisciplinar de cooperação”.

A formação de recursos humanos capacitados para atuar na área da Gestão Territorial na Agricultura também faz parte do escopo dessa colaboração. Por meio dos cursos e treinamentos, os participantes, especialmente graduandos e pós-graduandos da Faculdade, podem complementar sua formação e ampliar sua área de atuação profissional. “É um ganho para a FCA e para toda a sociedade. Estamos formando profissionais habilitados para trabalhar nessa área”, explica o professor Saad. “Não se trata apenas de conhecer as geotecnologias. É preciso conhecer agricultura. Queremos intensificar a atuação nessa interface. Permitir que o egresso desses cursos e treinamentos tenha a visão necessária para definir estratégias para a agricultura, com base territorial”, complementa Spadotto.

O plano de trabalho que integra o acordo estabelece que em 2017 sejam realizadas atividades como os seminários “Gestão Territorial Estratégica na Agricultura” e “Gestão Territorial Estratégica na estimativa da produção potencial de trigo e no apoio à transferência de tecnologias de sua produção”; o workshop “Análises Geoespaciais Aplicadas à Gestão Estratégica na Agricultura” e os treinamentos “Capacitação básica em análises geoespaciais utilizando QGIS” e “Capacitação de Usuários do software ARAquá”. Também estão previstos para este ano o desenvolvimento incremental da tecnologia ARAquá e o desenvolvimento de metodologia para indicadores de dinâmica territorial da Agricultura.