Professor da Unesp de Botucatu embarca para a China

Programa Top China inclui três semanas de curso interdisciplinar, com aulas de mandarim

prof-unesp-chinaO Santander Universidades embarcou nesta última quinta-feira, 23 de junho, um grupo de estudantes, entre eles professor e alunos da Unesp que participaram do Programa de Mobilidade Internacional Top China. A iniciativa promove a internacionalização e a troca de aprendizado em diversas disciplinas correlatas na China, com aulas ministradas por professores chineses e brasileiros.

Participaram pela Unesp o professor Danilo Moretti Ferreira, do Instituto de Biociências da Unesp em Botucatu, e os estudantes Orisson Ponce Gomes e Beatriz Miano Christianini, da Unesp de Bauru, Denise Cristina Rodrigues Vieira, da Unesp de São José dos Campos, Mayara Paschoal Michéias, da Unesp de Franca e Letícia Flore Junqueira, Unesp de Tupã.

Para o professor Ferreira, se candidatar ao programa é uma ótima oportunidade de conhecer um país em desenvolvimento, com enormes desigualdades sociais e por desafios na educação de massa, como o nosso. “Minha expectativa é enorme, além dos assuntos a serem tratados nas aulas, a expectativa de conhecer uma cultura milenar, uma das primeiras grandes culturas da nossa civilização é maravilhoso”.

A ideia do Top China é estreitar o relacionamento entre universidades do Brasil e da China, fortalecer a internacionalização das universidades e universitários brasileiros e ser ainda mais presente com a imagem do Brasil no cenário global da educação. As aulas serão ministradas em inglês, e além do conteúdo acadêmico, serão promovidas visitas históricas e culturais nas cidades de Shanghai e Pequim.

china-unespO aluno Gomes explica que sairá de intercâmbio pela primeira vez, para ele é um fascínio a cultura e história de alguns países asiáticos, como Japão, Coréia do Sul e China. “Tenho grandes expectativas, a China é um país que sempre tive curiosidade de conhecer. E é uma grande oportunidade poder interagir e aprender com professores e alunos da Shanghai Jiao Tong University, que possui grande prestígio internacional e uma ampla história de mais de um século”, diz.

Mayara também viajará pela primeira vez para o exterior, e para ela a China é um país muito interessante por ter uma cultura tão diversa da do Brasil. “Conheceremos vários pontos turísticos como a Muralha da China, alguns templos, entre outros. Acho que será uma experiência única, da qual nunca vamos nos esquecer, pretendo aproveitar ao máximo”.

Um ponto que chama a atenção dos alunos é o choque de culturas.

Letícia explica que acredita que o choque cultural será muito grande, “as barreiras culturais são grandes. Vai ser um momento de desafio para mim”, aponta.

Beatriz lembra que é grata pelo curso de mandarim oferecido pelo Instituto Confúcio na Unesp, ministrado pela professora Stella Zhulduz. “Sou muito grata a esta oportunidade, pois não sei se faria esse intercâmbio em outras condições. É muito bom conhecer pessoas de uma cultura completamente diferente, de estar em contato direto com essa cultura, da arquitetura à história do país”, conclui.

Para Denise, a oportunidade é incrível, “era um sonho sair de intercâmbio e espero muito que esta viagem seja muito produtiva em vários sentidos, tanto na questão do aprendizado, quanto em relação ao futuro do que vou conhecer lá e principalmente em relação da parte ambiental”, conclui.

A iniciativa contempla passagens aéreas, estadia em residências universitárias, curso, alimentação e certificado. Neste ano, a universidade coordenadora é o Grupo Laureate.

O evento aconteceu na Torre Santander, em São Paulo. Participam desta edição 52 universidades: USP, Unesp, Unicamp, UFPA, Missão Salesiana/UCDB, UFC, UFRN, UFAL, UFRPE, Unip, PUC-Camp, Mackenzie, Grupo Laureate, Grupo Kroton, PUC-MG, UFF, FGV-RJ, PUC-RJ, Univali, PUC-RS, UCS, Unisinos e UFRGS.

(Assessoria de Imprensa)