Parceria entre associação assistencial e escola municipal rende frutos em menos de um ano de projeto

escola-sartori-8Idealizado em 2014 pela diretora da Escola Municipal José Antônio Sartori, no Jardim Eldorado, o projeto “Eu, você, nós e a Afrape” já começou a dar frutos. “Com o fim de alguns projetos que eram mantidos pelo Governo Federal, nós passamos a procurar uma saída. Foi aí que começamos a conversar com a Afrape (Associação Fraternal Pelicano), entidade assistencial que tem uma parceria com o projeto Criança Esperança, da rede globo. No começo de 2016 nós conseguimos colocar em prático a o projeto e já nos apresentamos em outra unidade escolar de Botucatu. Um orgulho para nossa escola”, disse ao Acontece a diretora, Mariângela Nicolosi de Quadros.

As duas peças teatrais foram realizadas na escola Nair Amaral e contaram com um bom público da comunidade. “Isso é só o começo. Essas crianças percorrerão todas as escolas de Botucatu que quiserem prestigiar nossos alunos”, explicou Mariângela.

escola-sartori-1O projeto, de autoria da diretora Mariângela, contou com apoio da coordenadora da escola Fabiana Diniz, além da equipe de professores e funcionários e do coordenador de projetos da AFRAPE senhor João, e têm por objetivo disseminar a cultura e diversidade cultural, bem como retirar as crianças da vulnerabilidade social.

As aulas de teatro são ministradas por duas professoras, Regina e Laura, são custeadas pela Afrape, através do Criança Esperança/UNICEF. “Este é um projeto que traz para dentro da escola parcerias com o setor privado e todos seus objetivos e metas foram traçados, que já estão sendo alcançados através de resultados concretos e irreversíveis se depender dos nossos familiares e comunidade escolar”, detalhou a diretora. As crianças beneficiadas pelo projeto se apresentaram para UNESCO, durante a inauguração da biblioteca da Afrape, e agora iniciaram as apresentações itinerantes.

Segundo um dos diretores da Afrape, Jair Svicero, a parceria foi uma oportunidade de unir o útil ao agradável. “Temos uma parceria com o Criança Esperança que ocasionou esta oportunidade de colaborar com o custeio das professoras. Já estamos conseguindo o resultado esperado e temos que apresentar isso ao projeto para prestar contas. Agora é preciso divulgar bastante esse projeto para que ele possa ganhar força e se torne algo efetivo da escola. Nossa parceria com o Criança Esperança é temporário, assim como esse repasse à escola. Por isso, esse resultado positivo tem que ser visto com bons olhos pela Secretaria de Educação do Município para que ela possa ajudar a buscar fontes para manutenção de ações como esta”, disse.

Aulas

escola-sartori-9As crianças atendidas têm entre 6 e 10 anos e são todas alunas da escola Sartori. No total, 50 alunos participam das aulas no contra turno escolar, com turmas às terças-feiras, das 08h00 às 11h00 e das 12h30 às 15h30.

“Agora estamos na terceira fase do projeto que é a de levar alunos da escola para apresentações em outras unidades escolares (municipais e particulares), disseminando a cultura artística, como também mostrar que devemos motivar e valorizar o potencial das crianças. Já estamos finalizando a quarta fase que é ampliar a forma de atendimento, contando também com parcerias na cidade”, finalizou Mariângela.

Quem quiser mais informações o telefone da escola é (14) 3811-3137.