Grupo de Ação Ambiental promove atividade de educação ambiental com alunos da Rede Municipal

19147Celebrando a Semana do Meio Ambiente, entre os dias 6 e 8 de junho, alunos do cursos de Engenharia Florestal da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp e a equipe do Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres (Cempas) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp participaram de uma atividade de educação ambiental para crianças de 7 a 11 anos do ensino público municipal.

Realizado no Centro de Equoterapia da Apape (Associação de Pais e Amigos das Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais), o evento foi promovido pelo Grupo de Ação Ambiental da Região de Botucatu, entidade que reúne Prefeitura Municipal de Botucatu, Polícia Militar Ambiental, Cempas/FMVZ, Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA/Unesp) e empresas da região.

O objetivo foi apresentar às crianças informações sobre temas como os cuidados com a proliferação de mosquitos transmissores de doenças, lixo, reciclagem, preservação da fauna e da flora.

A equipe do Cempas esteve diariamente no evento, apresentando filmes, fazendo palestras e tirando dúvidas das crianças sobre a fauna brasileira, especialmente sobre a necessidade de preservação dos animais. Por sua vez, a equipe da FCA, composta por universitários que integram o Grupo do Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Engenharia Florestal e o projeto de extensão Arboricatu abordou com as crianças a questão do lixo, através de uma palestra e atividades lúdicas.

Foi a quarta edição do evento, a primeira realizada no Centro de Equoterapia da Apape. “O papel da universidade vai muito além da formação de alunos. Ela é também pesquisa, extensão, transformação social”, destacou o coordenador do Cempas, professor Carlos Roberto Teixeira. “O Cempas sempre colabora com ações desse tipo porque entendemos que é fundamental levar informações e estimular a reflexão das crianças sobre temas que dizem respeito ao futuro de todos nós”.

Segundo Thais Monteiro Pinto, coordenadora pedagógica da Escola Municipal João Queiroz Marques, localizada no distrito de Rubião Júnior, iniciativas com essa despertam a atenção e o interesse dos alunos pelos temas abordados. “Eles só conseguem cuidar daquilo que conhecem. É muito bom oferecer essas informações para que eles saibam cuidar da natureza. Além disso, complementar as aulas com atividades fora da sala para eles é uma coisa encantadora para eles e certamente enriquece muito o aprendizado”.

Perseu Mariani, secretário municipal do Meio Ambiente, informou que a opção do evento é atender principalmente as escolas localizadas em áreas periféricas da cidade. “É um público que, de modo geral, tem menos acesso às informações. Cabe a nós colaborar na educação dessas crianças para formarmos adultos capazes de efetuar as ações corretas para ajudar a preservar o meio ambiente.

O secretário ressaltou a importância do apoio das secretarias da Saúde e da Educação do município e de todos integrantes do Grupo de Ação Ambiental da Região de Botucatu. “Essa união de forças, somando conhecimento técnico com a vontade política de fazer um ambiente melhor é fundamental. O poder público sozinho não faz nada. A parceria com população, empresas, instituições científicas é a melhor forma de termos resultados positivos em nossas ações”.

Fonte: Assessoria de Imprensa – FCA/Unesp