Alunos da FCA/Unesp fazem plantio de árvores em escola municipal

arboricatu 1No dia 15 de junho, um grupo de estudantes do curso de Engenharia Florestal da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu, promoveu um plantio de árvores numa área da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor José Antonio Sartori, no Jardim Eldorado, em Botucatu.

Com a participação entusiasmada dos alunos do 5º ano da escola e o apoio da equipe das Fazendas de Ensino, Pesquisa e Extensão da FCA, foram plantados ipê branco, ipê amarelo, ipê rosa, graviola, pata-de-vaca, oiti e quaresmeira, totalizando 22 árvores.

A ação fez parte do projeto de extensão universitária “Arboricatu: Arborização Urbana em Botucatu”, idealizado por alunos e professores da FCA e desenvolvido pelo Programa de Educação Tutorial (PET) em Engenharia Florestal, com apoio da Secretaria do Meio Ambiente de Botucatu e da Pró-Reitoria de Extensão da Unesp (Proex).

O Arboricatu tem como principal objetivo a conscientização da população da cidade para a importância da arborização urbana, sua implantação e condução, dessa forma contribuindo para a melhoria da cobertura vegetal de Botucatu.

Além da arborização, os universitários vinculados ao projeto já desenvolveram várias ações de educação ambiental com as crianças, através de palestras para alunos do 3º, 4º e 5º anos. Também foi implantada uma horta vertical, com a participação de alunos do 1º e 2º ano. Para o segundo semestre, a equipe do Arboricatu deve continuar o trabalho, fazendo o manejo das árvores que estão plantadas nas calçadas e arborizando a praça em frente à Escola.

Maristela Leiva, professora do 5º ano da EMEF Professor José Antonio Sartori, destacou a importância do projeto. “As crianças aprenderam sobre arborização e agora vão ajudar a cuidar das árvores, vê-las crescer. Além disso, no futuro, a área que recebeu as árvores poderá ser usada para atividades de ensino também, aproveitando a sombra”.

Mariana Alves de Miranda, 10 anos, adorou participar do plantio. “Achei legal porque a escola fica mais bonita e as árvores fazem o nosso ar ficar melhor. Nunca tinha plantado uma árvore antes e gostei muito”. Seu colega Ederson Carriel, também de 10 anos, já tinha plantado uma árvore, mas também gostou da atividade. “Achei legal plantar aqui porque é bom para nós e para o meio ambiente”.

A satisfação pela participação no projeto não é apenas dos pequeninos. O universitário Eduardo Ribas, integrante do Arboricatu, destaca a importância das atividades de extensão na sua formação. “É legal poder compartilhar informações com as pessoas Aqui podemos ver como aquilo que aprendemos na faculdade pode colaborar com a sociedade”.

Para a professora Renata Cristina Batista Fonseca, tutora do PET Engenharia Florestal a participação no Arboricatu oferece uma experiência enriquecedora aos universitários. “O aluno tem que buscar as informações para poder atuar. Ele pesquisa quais sobre as plantas adequadas para a arborização desejada, obtenção de sementes, produção de mudas, projeto paisagístico e plantio. A partir de uma demanda da comunidade ele precisa acessar e aplicar os conhecimentos aprendidos em sala de aula. Isso é importante para a formação do futuro profissional”.

(Assessoria de Imprensa/FCA)