Ambiental realiza 3º mutirão de limpeza no Porto Said

 

Ação nessa época da  piracema onde a pesca é proibida para preservar as espécies nativas, é de extrema importância, pois além de contribuir com a preservação do rio e suas margens, ainda propicia condições favoráveis para reprodução das espécies  da região

 

O Grupo Ambiental da Região de Botucatu, juntamente com os moradores do Porto Said filiados a Colônia de Pescadores Z-20, está realizando neste mês de novembro, o 3º mutirão de limpeza nas margens do Rio Tietê, em um trecho de aproximadamente 50 quilômetros, abrangendo os municípios de Botucatu, Anhembi e São Manuel. Atividade faz parte de um projeto de preservação do Meio Ambiente que começou a ser desenvolvido no ano 2013 pelo Grupo Ambiental de Botucatu.

Este ano  o mutirão será finalizada em 28 de novembro (sábado) às 10h30 na prainha do Rio Bonito, como nos anos anteriores, onde estarão reunidos os membros do Grupo Ambiental e ocorrerá o carregamento do lixo colhido pelos caminhões e a destinação do material para o devido tratamento pela Associação de Catadores de Botucatu. “Será um evento público, onde a população será bem vinda a comparecer”, frisa o comandante da Polícia Ambiental de Botucatu, subtenente Dagoberto Francisco Mendes.

Além da Polícia Ambiental e Prefeitura Municipal de Botucatu estão engajadas nesse projeto as empresas do Grupo Sacae Watanabe, Gruppi Concreto, Duratex, Fazenda Morrinhos, Usina de São Manuel, Areia Rays, Agua Boa e contando com participação do advogado Junior Colenci e dos professores da Unesp Carlos Teixeira da Faculdade de Medicina Veterinária e Carlos Wilcken, vice-diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas. Esse grupo de apoiadores foi formado há três anos e vem se reunindo com regularidade para traçar metas e projetos a serem aplicados no cenário ambiental de nossa região.

Essa  ação em conjunto com a Colônia de Pescadores do Rio Tietê, nessa época da piracema (reprodução dos peixes), onde a pesca é proibida para preservar as espécies nativas, é de extrema importância, pois além de contribuir com a preservação do rio e suas margens, ainda propicia condições favoráveis para reprodução dos peixes nativas da região. “Os pescadores coletarão os mais variados tipos de objetos, principalmente produtos plásticos que são jogados no rio de maneira irregular”, coloca Dagoberto.

O importante, de acordo com o comandante da Ambiental,  “é que o lixo é 90% reciclável e como nas ações anteriores, será doado à Associação de Catadores de Botucatu, sendo o lucro obtido distribuído entre os associados, conseguindo dessa forma além da preservação do Meio Ambiente, propiciar uma renda extra para estes trabalhadores”.

Calendário

O secretário municipal de Meio Ambiente, Perseu Mariani, vê com bons olhos a criação desse grupo voltado aos principais temas que compõem a pauta ambiental na região de Botucatu com a preparação de um calendário com várias ações educacionais programadas para todo o ano.

“Trata-se de um grande avanço ver o poder público e a sociedade civil se unindo cada vez mais com a intenção de desenvolver ações ambientais no município e na região. É importante ver a dedicação dos empresários trabalhando para a melhoria da qualidade de vida em Botucatu. “A limpeza do Rio Tietê é fundamental para deixar a represa limpa para a próxima temporada de pesca”, salientou Mariani.