Alunos do Turismo Rural fazem Festival Gastronômico

Em 10 módulos, totalizando 240 horas, divididos em três dias por mês,  o curso fornece aos alunos técnicas apropriadas para que sejam desenvolvidos negócios de turismo em propriedades rurais

 

Os alunos do 9º módulo de Turismo Rural da turma de Botucatu, realizaram o “Festival Gastronômico”, que consiste em identificar e resgatar os pratos típicos da localidade, adaptando-os à realidade atual; aplicar métodos de cozimento, armazenagem, controle e higiene na manipulação dos alimentos. Os alunos promoveram a primeira edição da Paella Campeira, na Estância Helena, propriedade de uma das alunas do curso.

A instrutora do curso, Luciana Alho, explica que os alunos munidos de informação, devido ao conteúdo programático das aulas obtido durante nove meses, colocaram em prática todas as técnicas de atendimento e organização, a decisão pelo prato "Paella Campeira"  que tem relação com a cultura do tropeirismo em Botucatu. “O maior objetivo é que esta atividade gastronômica seja o início de próximos eventos e que a Paella Campeira torne-se tradição em nossa cidade como um prato típico local”, destaca.

O Curso de Turismo Rural em Botucatu está em seu oitavo ano formando produtores rurais. Alguns deles, inclusive, já abriram negócios próprios como é o caso da Cantina Bela Vista, Estância Jacutinga e Estância Guimarães, que atuam no segmento de alimentação e camping.  “Ao término do curso no mês de dezembro todos os alunos receberão certificado de âmbito nacional podendo atuar em qualquer lugar do Brasil”, salienta o secretário de Esportes, Lazer e Turismo, Antonio Carlos Pereira.

Para o aluno Wagner Faria, além do aprendizado teórico e prático o curso tem a finalidade de aproximar o homem da natureza. “Botucatu é um município privilegiado pelas belezas naturais que possui, assim como propriedades rurais históricas. O curso ensina a preservar o meio ambiente que vivemos e desfrutar dele sem interferir no seu ecossistema. É plenamente possível o homem e a natureza viverem em perfeita sintonia”, disse Faria.

 

Sobre o curso

A ação, que visa fornecer aos alunos técnicas apropriadas para que sejam desenvolvidos negócios de turismo em propriedades rurais, é promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) em parceria com o Sindicato Rural de Botucatu e a Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo. O curso de Turismo Rural é formado por 10 módulos, totalizando 240 horas, divididos em três dias por mês.

 Este ano estão sendo realizados dois cursos no Município, um formado por proprietários de sítios e fazendas na região de Botucatu e outro grupo composto por pescadores da Comunidade do Porto Said – Rio Bonito.  As atividades desenvolvidas com os alunos da turma do Porto Said ainda contam com apoio da Secretaria de Assistência Social e da Associação dos Trabalhadores e Funcionários Públicos Municipais de Botucatu (ATFPMB) que oferece o local para a realização das aulas.