Tubinho traz “o Homem da Pistola Torta” para Botucatu

Na próxima quinta-feira (27) o palhaço Tubinho está de volta a Botucatu com a comédia “Tubinho com a Pistola Torta”. Ele se apresenta no anfiteatro do Colégio Arquidiocesano La Salle a partir das 20h30 e os ingressos já podem ser retirados com antecedência no Mac Donald´s. A produção é da de F&J Produção Assessoria e Marketing. A comédia tem duração prevista de 1h30.

A história se passa no velho oeste, quando um líder de bando ? s portas da morte tem que passar a liderança e o ouro que acumulou para um dos filhos. Mas, revela um segredo: há um terceiro irmão! E no corpo dele foi tatuado o mapa do ouro. E mais: tem com ele uma pistola torta, o que facilita encontrá-lo tantos anos depois. Já dá para imaginar a confusão, certo?

Este enredo é a porta de entrada para várias situações hilárias com personagens bem construídos em uma história tão divertida quanto bem feita. Ironia, enganos, encontros e desencontros, drama e pastelão que acontecem em esconderijos ou num grande saloon? com bailarinas, xerifes e bandidos!

Em meio a tanta confusão está o Tubinho, o rei do riso, distribuindo tiros de diversão para todos os lados com sua pistola torta que acerta qualquer mau humor até na curva! Um personagem rico e sempre revigorado Tubinho nos faz rir e ser feliz como crianças novamente. Com a rara qualidade somente vista nos grandes artistas do gênero Pereira França Neto equilibra exagero e precisão de forma brilhante, ou seja, sabe exatamente o tempo? da piada e dispara sempre sem errar o riso no público.

Tubinho, o Homem da Pistola Torta, é inédito em Botucatu e região e foi escrita pelo ator Pereira França Neto, intérprete do palhaço. A turnê, com duração de 30 dias, também está passando por outras cidades da região.

{n}História{/n}

O Circo de Teatro do Tubinho existe desde 1959, mas a família do palhaço já tem sangue circense há quase 100 anos. O famoso palhaço, hoje interpretado por França Neto, foi criado por seu tio Juve Garcia há mais de 50 anos.

A ideia de trazer para o circo elementos teatrais se deu pela grande concorrência na época do surgimento. Aos poucos, o picadeiro foi tomado pelo teatro e motivou a criação do espetáculo Tubinho, Um Trapalhão, nos palcos até hoje. O personagem deixou de ser apresentado em 1978 e foi retomado por França Neto em 2001, anos após a morte de Garcia.

{bimg:26857:alt=interna1:bimg}