Sinfônica faz a última apresentação do ano de 2014

A Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu fez nesse domingo (14) no Santuário de Nossa Senhora de Lourdes (Rua João Passos, 80 – Centro), sua última apresentação em 2014. O concerto, com entrada gratuita à população, contou em seu repertório com músicas de compositores como Sebastian Bach e Arnold von Bruck, além de outras tradicionais da época do Natal. Tudo sob a regência do maestro titular Marcos Virmond.

Segundo a pianista e uma das responsáveis pela Orquestra Sinfônica, Cristina Andreatti, o ano de 2014 fui muito especial para o grupo. “Foram mais de 15 concertos e alguns com participações de músicos internacionais renomados como o maestro Jaime Alem, do pianista Marco Antonio de Almeida e o gaitista José Staneck. Este último com quem tocamos no Programa do Jô, em agosto passado”, comenta.

 

Sobre a Orquestra

Com 35 integrantes, a Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu é uma das mais completas do Estado de São Paulo. Os ensaios do grupo voltam em 19 de janeiro de 2015. Estes encontros ocorrem sempre de segunda-feira, às 19h30, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci. Aos interessados, a Orquestra Sinfônica irá lançar em 2015 um processo seletivo para ingresso de novos músicos.

A Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu (OSMB) originou-se no ideal de dois músicos botucatuenses: José Antônio M. de Marchi e Celso W.Cardoso. Estudantes do conservatório Carlos de Campos, em Tatuí (SP), eles vislumbraram a possibilidade de criar um conjunto musical em Botucatu.

Os primeiros ensaios tiveram início em outubro de 1986. A estreia aconteceu em 21 de dezembro do mesmo ano, durante o Festival de Natal no salão social do Botucatu Tênis Clube (BTC). Nomes como o do senhor Progresso Garcia, entusiasta atuante na Câmara, ajudaram que oito meses depois fosse assinada a Lei Municipal que deu criação à Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu.

Desde o início, a OSMB teve vida intensa. Realiza concertos em Botucatu e em toda a região do Centro-Oeste paulista, participando diversas vezes do Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival de Música de Londrina e do programa “Viola Minha Viola”, da Rede Cultura de Televisão. Também se apresentou na melhor sala de concertos brasileira: a Sala São Paulo.