Projeto leva crianças e adolescentes ao violão

Com objetivo de proporcionar a crianças e adolescentes acesso a música, a ONG “Ação da Cidadania”, responsável pelo projeto “Preservando o Futuro”, no Distrito de Rubião Junior, que recebe apoio da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), iniciou, em fevereiro deste ano, aulas de violão. A atividade acontece todas as terças-feiras nos períodos manhã e tarde. Mais de 30 jovens, entre 6 e 15 anos de idade, frequentam as aulas ministradas pelo professor Júlio César Pereira de Carvalho.

A iniciativa soma-se a outras atividades oferecidas pela entidade a crianças em situação de vulnerabilidade social, tais como aulas de informática, atividades esportivas, apoio escolar, manicure, passeios, comemoração dos aniversariantes do mês, atendimento psicológico e social, artesanato, judô, reciclagem manual de papel, oficina de higiene, artes, participação em cursos, culinária, oficinas temáticas, palestras educativas, aulas de break (dança de rua) e balé. Ao todo, 70 crianças e adolescentes são assistidos pela ONG.

“No início, trabalhamos a coordenação motora dos alunos. As aulas ajudam a diminuir o déficit de atenção, pois eles (jovens) precisam executar os acordes (produção simultânea de vários sons) e isso contribui para o desenvolvimento de outras funções motoras”, explica o professor Júlio César. Há dez anos trabalhando com projetos sociais em Botucatu, o especialista em música salienta que algumas crianças da entidade tem facilidade para aprender a tocar e, por isso, devem se apresentar publicamente em dois eventos no mês de maio: um no Bairro 24 de Maio e outro na Praça do Bosque, no Centro da cidade.

O projeto no Distrito de Rubião Junior existe há 11 anos e os convênios estabelecidos com o Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente (CMDCA), Secretaria Municipal de Assistência Social, arrecadação da Nota fiscal Paulista, Famesp, doação de terceiros, eventos, entre outros contribuem para a manutenção da entidade.

A ONG “Ação da Cidadania” também é responsável pelo desenvolvimento de atividades de outros dois projetos sociais no Jardim Santa Eliza, denominados “Jovem Cidadão” e “Aprendendo a Ser e conviver” (período noturno com adolescentes, jovens e família). Projeto tem como objetivo principal o atendimento ? s crianças e adolescentes em situação de risco social e suas respectivas famílias, possibilitando o acesso a um espaço de vivência e reflexão sobre valores e cidadania.