Professor da Unesp de Botucatu recebe o Prêmio Paulista de Fitopatologia

O professor Marcelo Agenor Pavan, do Departamento de Proteção Vegetal da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, câmpus de Botucatu, foi agraciado com o Prêmio Paulista de Fitopatologia, durante o XXXIX Congresso Paulista de Fitopatologia, realizado de 02 a 04 de fevereiro deste ano, na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), em Piracicaba/SP.

A honraria é concedida anualmente pela Associação Paulista de Fitopatologia (APF) a pesquisadores com atuação destacada e relevantes serviços prestados na área.

A entrega do prêmio foi feita por Chukichi Kurozawa, Professor Emérito da FCA, orientador de iniciação científica do professor Pavan e principal incentivador para que ele abraçasse a área de virologia.

Além de apresentar um resumo da trajetória acadêmica do premiado, o professor Kurozawa destacou as qualidades profissionais e pessoais do colega. “Um professor universitário precisa preparar e ministrar aulas, corrigir provas, orientar alunos, fazer pesquisa, levantar recursos para a pesquisa, prestar contas, publicar trabalhos, fazer a extensão rural e, eventualmente, exercer funções administrativas. O professor Pavan merece essa distinção por sua dedicação, determinação e competência em todas essas atividades. É um profissional sério, muito organizado e que sabe trabalhar em equipe, tendo contribuído para a realização de muitas pesquisas e eventos relevantes”.

O professor Kurozawa lembrou que o premiado foi um dos últimos orientados do professor Álvaro Santos Costa, do Instituto Agronômico de Campinas, considerado um dos maiores nomes da virologia no mundo, em sua época. “O Pavan seguiu essa linha de trabalho. Hoje desenvolve pesquisas na FCA em parceria com instituições como o Instituto Agronômico de Campinas, a Esalq, a Universidade Federal de Viçosa e instituições da França e do Japão”.

O professor Pavan agradeceu aos fitopatologistas paulistas pela escolha do seu nome e destacou a importância do apoio e colaboração de colegas da FCA e familiares. “Nunca pensei em receber tamanha honraria. Eu não teria sido agraciado com este prêmio sem ter tido o grande “pai científico” que foi o professor Kurozawa. Agradeço ainda meus colegas do Setor de Fitopatologia do Departamento de Proteção Vegetal da FCA: Nilton Luiz de Souza, Antonio Carlos Maringoni, Edson Luiz Furtado, Renate Krause Sakate, Adriana Zanin Kronka e o funcionário Paulo Roberto Rodrigues. E nunca poderia de esquecer a participação e o apoio de todos os meus familiares”.

Trajetória

O professor Marcelo Agenor Pavan formou-se em Agronomia pela FCA/Unesp em 1978. É mestre em Agronomia (Fitopatologia) pela Universidade Federal de Viçosa (1985) e doutor em Agronomia (Fitopatologia) pela Universidade de São Paulo (1992). Atualmente é Professor Titular na disciplina Fitopatologia Geral, na FCA. Atua principalmente na área de Virologia Vegetal, com destaque para pesquisas com alface, pimentão, tomate e alho.

Até a data da premiação, orientou 16 trabalhos de iniciação científica e 42 de pós-graduação. Participou de quase 80 bancas de defesa, entre mestrado, doutorado, livre docência e titularidade. Publicou 84 trabalhos em revistas especializadas. Dentre esses, 27 no exterior.

Recebeu diversos prêmios, tais como: Associação Nacional dos Produtores de Alho, pelos relevantes serviços prestados (2006); melhor tese da Unesp na área de Ciências Agrárias (2007) e Prêmio Top Ciências Basf (2012).

Na FCA já exerceu as atividades de chefe do Departamento de Proteção Vegetal, supervisor das Fazendas de Ensino, Pesquisa e Produção e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Proteção de Plantas.

É membro do corpo editorial da revista Summa Phytopatologica desde 2002 e revisor de trabalhos em diversas revistas científicas.

 (Assessoria De Imprensa FCA)