Orquestra de Botucatu irá participar do Festival de Inverno de Campos do Jordão 2016

orquesta (4)

orquesta (3)Com orquestras, concertos sinfônicos e atividades pedagógicas, Campos do Jordão abriu no dia 2 de julho o Festival Internacional de Inverno. O evento reúne músicos brasileiros e estrangeiros e são esperados cerca de 500 mil turistas no período.

No dia 17, um domingo, a Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu irá representar a nossa cidade neste importante evento, de projeção internacional. Por falar em internacional, a Orquestra não estará só. Os músicos botucatuenses irão dividir o palco com um dos maiores flautistas da atualidade, Ransom Wilson. O músico esteve em Botucatu nesta segunda-feira, 11, para ensaiar com os integrantes da orquestra, no teatro municipal.

“Essa participação é muito importante, pois a orquestra nunca tinha se apresentado em campos com a participação de um solista internacional e para nós está sendo uma experiência de muito aprendizado. Ontem no ensaio, o Maestro, e Flautista, Ransom Wilson pôde aprimorar os detalhes de linguagem que ele espera para esse concerto”, disse Franklin Ramos, administrador da Orquestra, ao Acontece Botucatu.

A apresentação será no domingo, 17, a partir das 12 horas na Praça do Capivari, em Campos do Jordão.

Ransom Wilson

orquesta (2)Nascido em Tuscaloosa, no Alabama, Ransom Wilson faz parte da Chamber Music Society of Lincoln Center (http://www.chambermusicsociety.org). É fundador da Solisti New York Orchestra, onde atua como maestro e diretor artístico. Também é professor de flauta na Universidade de Yale e ministra masterclasses no Conservatório de Paris.

Entre as orquestras que já regeu estão Oklahomas OK MOZART International Festival – da qual já foi diretor artístico – Houston Symphony, Hallé Orchestra, Orchestra of St. Lukes, Los Angeles Chamber Orchestra, Saint Paul Chamber Orchestra, New York City Opera e Metropolitan Opera, entre outras.

Conhecido internacionalmente como um dos maiores flautistas de sua geração, graduou-se na Juilliard School, em 1973, e passou um ano em Paris, como aluno privado de Jean- Pierre Rampal. Também estudou com renomados professores, como Alain Marion, Sandra Taylor, Lawrence Morgan, Philip Dunigan, Severino Gazzelloni, Julius Baker, Christian Lard, e Arthur Lora.

Como flautista, apresentou-se em concertos com importantes orquestras e artistas, incluindo a Chicago Symphony, Philadelphia Orchestra, San Francisco Symphony, London Symphony, Frederica von Stade, Jessye Norman, Thomas Hampson, Graham Susan, Dolora Zajick, Nadja Salerno-Sonnenberg, Hilary Hahn, Jean-Pierre Rampal, Sir James Galway, Barry Douglas, Peter Frankl, Robin Sutherland e muitos outros..

Já gravou 30 álbuns, tanto como flautista quanto como maestro e foi três vezes indicado ao Grammy. Entre os prêmios que recebeu, estão Alabama Prize (New York Times Foundation) e Award of Merit in Gold (Ástria).

orquesta (1)

O festival

De acordo com a organização do festival, pelo segundo ano consecutivo houve queda no orçamento do evento. Neste ano a queda é 10% no comparativo com o ano passado – o investimento será de cerca de 4 milhões. Apesar do corte, o número de apresentações subiu de 70 para 80.

Bolsistas

Neste ano, 218 bolsistas da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. (Osesp) vão participar do festival. Como na última edição, em 2015, eles não irão ficar hospedados na cidade por falta de orçamento.

Turistas

A expectativa de público para a cidade  durante a temporada é considerada boa. Somente no feriado que abre a temporada, o de Corpus Christi, houve um aumento de 22% no número de visitantes em relação ao mesmo feriado no ano passado.

“Nossa expectativa é excelente para essa temporada. Como o dólar está alto, [o que dificulta as viagens internacionais] Campos do Jordão vira um dos principais pontos turísticos do inverno, muitos turistas estão apostando na cidade. E aqui teremos programação para todos os tipos de público e bolso”, afirmou a secretária de turismo de Campos do Jordão, Glória Alvarez.

(Com G1)