Oficializado tombamento da Fazenda Lageado

A edição número 133, de 19 de julho de 2013, do Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOE) publicou a Resolução que “Dispõe sobre tombamento da Fazenda Lageado, no município de Botucatu”. Importante lembrar que o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT), em reunião de novembro de 2011, já havia se manifestado favoravelmente ao tombamento da área.

Após essa decisão os autos tramitaram por áreas técnicas da Secretaria da Cultura, sendo que agora a publicação vem coroar um trabalho que teve inicio em 1986. Os primeiros documentos encaminhados ao CONDEPHAAT em 1986 demonstravam a preocupação da comunidade acadêmica e da população botucatuense com a necessidade de “proteger” o conjunto arquitetônico histórico da Fazenda Lageado.

Apesar do título se referir ao “tombamento da Fazenda Lageado”, na realidade o que foi objeto de estudos, e agora do tombamento é o conjunto arquitetônico histórico formado por construções, equipamentos, instalações e outros itens relacionados a fase de propriedade particular (1870-1932) e a fase de Estação Experimental ligada ao governo federal (1932-1972). O perímetro de tombamento inclui aproximadamente 86 imóveis os quais foram classificados em função de sua importância e conservação.

Além disso, a resolução estabelece zonas de interferência para fins de novas construções e eventuais restauro de imóveis. Também consta do instrumento a proteção a paisagem, ficando estabelecido, portanto, que qualquer intervenção paisagística deve preservar a compreensão do processo de evolução entre os dois momentos históricos distintos. A resolução especifica ainda que, as restrições e limitações estabelecidas devem “permitir que o campus da Unesp continue se transformando segundo as necessidades de ensino”.

Por tudo isso, a Fazenda Lageado, agora reconhecida como bem de interesse do Estado de São Paulo, deve merecer toda a atenção não só da comunidade acadêmica, mas da população que diariamente visita suas dependências podendo apreciar um dos mais importantes conjuntos arquitetônicos históricos que registra a expansão da cultura cafeeira nesta região do estado.

{n}Madis{/n}

A Coordenadoria do Núcleo recebeu dois exemplares da obra “90 anos de inovação 2013”, comemorativa dos 90 anos do conglomerado Madis, formado pelas empresas: Rod-Bel, Relógios Rod-Bel e Soluções Madis. A obra traz farto material fotográfico que registra todos os avanços experimentados pela empresa ao longo desses 90 anos.

Capitulo especial foi dedicado aos torradores fabricados pela empresa, denominado “Torradores de Café: mais que um produto, um mito”. O Museu do Café possui um equipamento de “5 bocas” fabricado pela empresa e, numa deferência especial o nosso Museu recebeu citação especial e fotos ? s fls. 135 da publicação. O trabalho foi elaborado pela empresa “C&G 12 Comunicação & Marketing Ltda.” que tem como diretor/editor Rodrigo Antonio Rosso. “A Coordenadoria agradece a empresa, e ao Sr. Rodrigo e equipe pela citação e pelos exemplares oferecidos, sendo que um deles será disponibilizado na Biblioteca da Faculdade e o outro permanecerá no Museu para eventuais consultas”, colocou coordenador do Núcleo, José Eduardo Candeias.

{n}Números{/n}

Em agosto o Museu foi visitado por 2.413 pessoas. Esse número é superior ao registrado em agosto de 2012 que foi igual a 1.722 visitantes. Já o acumulado do ano de 2013 reforça a marca histórica que o Museu deverá alcançar, pois já foi contabilizado 24.726 visitantes. Esse número acrescenta exatos 5.114 visitantes em relação ? marca registrada durante todo o ano de 2012, que foi igual a 19.612 visitantes.

Considerando que ainda temos quatro meses até o final do ano, com toda certeza no ano em que comemora seu 25º aniversário o Museu do Café da Fazenda Lageado escreverá sua história de forma inédita. “Importante considerar nesses números o apoio oferecido pelas Empresas Amigas da Fazenda Lageado que desde 2006 vem apoiando o projeto. Além disso, os órgãos de comunicação pelo apoio na divulgação dos fatos e eventos relacionados ? área histórica também merecem um registro especial. Enfim, esses números vêm coroar o esforço de muitas empresas, instituições e pessoas físicas, além da equipe do Museu do Café”, elogiou Candeias.