Obras de 17 artistas serão expostas em São Manuel

O Museu Histórico e Pedagógico “Padre Manoel da Nóbrega” de São Manuel, realizará entre os dias 3 e 17 de agosto uma exposição de arte com telas de artistas são-manuelenses e pintores que de alguma forma possuem ligação com a cidade. Obras ficarão expostas de terça a sexta-feira das 9 às 17 horas;  aos sábados das 9 às 12 horas;  e aos domingos das 9 às 17 horas.

Ao todo são mais de 60 trabalhos, pintados por 17 artistas que retratam paisagens, prédios, fazendas e pessoas, principalmente da região de São Manuel. Na coleção telas criadas na década de 1930 se misturam a obras mais recentes.

Dentre os artistas destacam-se Alcides Ortolan, Aldir Mendes de Souza, Anastácia Fleury Grimaldi Delgallo, Arnaldo Barbosa, Célia Branco, Claudinei Cavalhero, Pedro Henrique de Orleans e Bragança, Djalma Santos, Edméa Lage Rahal Melillo, Henrique Di Lello, Juca Canella, Lazinho Massarelli, Maria Amélia Arruda Botelho de Souza Aranha, Maria Angelica Mennocchi, Maria Ermínia Maciel Gozzo, Maty Vitart e Rosangela Montanaro Zullo.

O responsável pela seleção das telas é o artista plástico são-manuelense Ricardo Rosa Lima, um dos defensores da arte e da cultura no município. A montagem da exposição contou com a ajuda da Prefeitura e de funcionários do Museu.

“É importante resgatar objetos que fazem parte do passado da nossa cidade”, explica ele. “Fotos, quadros, obras de arte ou até mesmo um tijolo retirado de algum prédio antigo sempre tem uma história para contar e essa exposição de telas busca passar essa mensagem para os visitantes”, completa Ricardo.

A administração do Prefeito Marcos Monti incentiva a cultura e suas formas de expressão. Seguindo essa linha de trabalho, o Diretor de Cultura, Rodrigo Pinheiro, está empenhado no crescimento cultural no município. “Sempre que possível, abrimos espaço para artistas da cidade, de todas as áreas, artes plásticas, dança, música, teatro, escrita, artesanato, etc. Apoiar ideias como essa do Ricardo, que cria exposições e apresenta o trabalho de artistas da terra é muito bom para a cidade”, comenta.

É claro que a preocupação com a cultura de uma cidade não cabe apenas ao setor dirigente dessa pasta, mas sim a quase toda uma administração, principalmente ao chefe do executivo. Para o Prefeito Marcos Monti, investir em cultura traz benefícios para a população, já que para ele “a identificação popular por um segmento cultural pode auxiliar no desenvolvimento do indivíduo”.