Museu do Café recebe a arte de Tomie Ohtake

O coordenador do Núcleo do Museu do Café da Fazenda Lageado, José Eduardo Candeias, recebeu oficio da Secretaria de Estado da Cultura, informando que o Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP) e o Sistema Estadual de Bibliotecas de São Paulo (SISEB-SP), em parceria com a Organização Social de Cultura SP Leituras, disponibilizou para o Museu do Café da Fazenda Lageado kit de livros de arte composto por 9 títulos, doados pelo Instituto Tomie Ohtake.

Instituição tem como proposta apresentar as novas tendências da arte nacional e internacional, além daquelas que são referência nos últimos 50 anos, coincidindo com o período de trabalho da artista que dá nome ao espaço. Tomie Ohtake é considerada a dama das artes plásticas brasileiras pela carreira consagrada contínua ao longo dos últimos 50 anos.

Mesmo ultrapassando os 100 anos a artista continua produzindo e criando normalmente. As obras que foram doadas ao Museu são: “Laços do Olhar – Roteiro entre o Brasil e o Japão”, “Jean Dubuffet”, “Cor e Luz – Homenagem ao Quadrado – Josef Albers”, “São Paulo – Paris – 450”, “Prêmio Energia na Arte”, “O espetáculo está na Rua – Cartazes de Chaumont”, “Arte em Metrópolis”, “Flávio Shiró – Pintor de três mundos – 65 anos de trajetória” e “Mapa do Agora – Arte Brasileira recente na Coleção João Sattamim do Museu de Arte Contemporânea de Niterói”. As obras ficarão ? disposição dos interessados para consulta no Museu do Café.

Vale lembrar que em abril o Museu registrou exatos 2.575 visitantes. Esses números somados ao acumulado do ano de 2014 mostram que o Museu recebeu 8.540 visitantes. Já o acumulado do período de 2006 até abril de 2014 atinge a marca de 136.493 visitantes.

{n}Material didático{/n}

Com a colaboração do professor Jayme de Toledo Piza e Almeida Neto, docente aposentado da Unesp, os visitantes do Museu poderão apreciar dois novos atrativos. Um deles é um quadro que apresenta a conformação botânica do grão de café, mostrando ainda as diversas etapas do processo de colheita e beneficiamento dos grãos. Esse quadro está instalado em uma das salas do Museu. Já o segundo é um painel em lona que foi confeccionado medindo 1,50 por 1,20 metros e que será instalado junto no prédio da Tulha.

Nesse painel os visitantes de grupo agendados poderão conferir as diversas etapas do “Conjunto D´Andrea para beneficiamento de café bica corrida”, Esse equipamento foi fabricado pela D´Andrea, atual Agrimport da cidade de Limeira e foi doada em 2008 por Geraldo José Pinheiro de Mattos, residente em Bauru. O equipamento foi inteiramente restaurado pela empresa Agrimport e deve ter sido fabricada por volta de 1955. Esse painel possui cada um de seus componentes indicados por meio de números que foram instalados no respectivo equipamento. Dessa forma será possível compreender o funcionamento e a finalidade de cada uma das partes da máquina.

O coordenador do Núcleo está negociando parceria para utilização dos dois painéis localizados logo após as portarias da Faculdade. Um dos painéis está localizado junto a Portaria Principal, na rua José Barbosa de Barros, e o outro junto a Portaria II, na rodovia Alcides Soares. Esses painéis são utilizados desde 2006 e a intenção é repor o patrocínio objetivando captar recursos para fazer frente ? s despesas do Museu do Café.

“É importante salientar que é por meio desses painéis que o Museu consegue conduzir suas ações, não só referente a material informativo de divulgação do Museu, como também para divulgação das diversas exposições e eventos realizados”, frisou Candeias.