Mais de 2500 pessoas visitaram exposição de Osmar Santos

Foi encerrada a exposição de telas de Osmar Santos que permaneceu no Museu do Café, da Fazenda Lageado, desde o dia 19 de novembro de 2010. Inicialmente o período seria de 30 dias, mas em contato com o artista, e diante do interesse do público, foi autorizada a prorrogação até fevereiro.

Para José Eduardo Candeias, coordenador do Museu, essa prorrogação foi importante, pois, durante o mês de dezembro e janeiro – tradicionais meses de férias, muitas pessoas aproveitaram e visitaram o Museu. “Assim, o resultado foi expressivo. Mais de 2.500 pessoas conheceram o trabalho do artista. Esses números foram apurados de acordo com o controle de visitantes que é utilizado pelo Museu”, declarou Candeias.

Lembra que depois de Osmar Santos o Museu está agora com a exposição “Bússolas” do Grupo Oka montada no último dia 10. Com isso o Museu completa nove exposições no seu ”Espaço Cultural”, que já se tornou referência para os artistas e para o público.

“Lembramos sempre que essas exposições tem o apoio das Empresas Amigas da Fazenda Lageado e parceria com a FCA, a FEPAF e a Comissão de Atividades Culturais da FCA e fazem parte do projeto Lageado é Arte”, frisa Candeias.

{bimg:18249:alt=interna1:bimg}

{n}{tam:25px}Objetos doados{/tam}{/n}

Outro enfoque dado por Candeias foi sobre duas famílias de Botucatu que colaboraram com doações que irão aumentar o acervo do Museu. Um dos objetos doados é uma miniatura de máquina de torrão paulista. A doação foi feita por João Carlos de Oliveira. O objeto pertencia ao seu pai, já falecido, José de Oliveira, ferroviário aposentado e que também trabalhou na empresa botucatuense Reflorenda e Fazenda Matão.

Outra doação veio de Carmen Sílvia Martin Guimarães. Ela doou os seguintes objetos: uma balança de plataforma, cinco rastelos de diversos tipos para terreiro e para roça, dois balaios trançados e quatro peneiras. Esses objetos pertenciam a Sylvio Martin, industriário, já falecido, genitor de Carmen.

“Todos esses objetos estão sendo registrados e em breve estarão expostos ? visitação”, disse Candeias, enfocando que as pessoas interessadas em doar ou oferecer objetos a título de empréstimo podem procurar o Museu. As doações fazem parte do projeto “Da Sua Casa para o Nosso Museu”.

{n}{tam:25px}Lugares de Aprender{/tam}{/n}

Outra informação é que o Museu já recebeu o cronograma das visitas que serão realizadas no ano de 2011 do projeto “Lugares de Aprender” da Secretaria de Estado da Educação e da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE). A previsão é receber 21 escolas não só da cidade de Botucatu, mas de outras cidades localizadas dentro de um raio de até 100 km. Considerando que cada turma tem 45 alunos, o Museu deve receber um total de 945 alunos. As visitas acontecem ? s terças-feiras, sempre a partir das 14h30, com duração de aproximadamente 2 horas e são preparadas pelo professores em sala de aula usando o material elaborado pela FDE.

“Cada instituição é apresentada por meio de um filme que foi feito pela TV Cultura, além de material de apoio. Durante as visitas os alunos são acompanhados pelos monitores e, posteriormente, retornam ? sala de aulas para a conclusão do trabalho. Pelo terceiro ano consecutivo o Museu participa do projeto Lugares de Aprender”, frisou Candeias.

Fotos: Valéria Cuter