Maestro João Carlos Martins emociona a cidade de Botucatu

A Cidade de Botucatu viveu momentos de muita emoção neste sábado com a ilustre visita do Maestro João Carlos Martins, que encerrou as festividades de aniversário dos 156 anos de emancipação político-administrativa do Município. Durante o dia ele cumpriu uma série de compromissos na cidade antes de subir ao palco montado no Largo da Catedral e reger 40 músicos da Orquestra Filarmônica Bachiana do SESI-SP.

No período da tarde o maestro esteve no Educandário Professor Eurípedes Barsanulfo, escola gratuita de ensino fundamental e educação de jovens e adultos no Jardim Brasil, em frente ao Núcleo Assistencial Joana de Angelis e que tem o programa “Musicalizando”, dedicado ? música. O maestro recepcionado no auditório da escola deu uma “palhinha” do seu talento como regente.

O momento marcante dessa visita foi ? noite, quando João Martins subiu ao palco para reger os músicos da Filarmônica Bachiana, com um repertório de grandes nomes da música clássica mundial como Beethoven, Verdi, Brahms e Piazolla. Ao final do show, João Martins foi muito aplaudido pelo grande número de pessoas que acompanharam sua apresentação.

O prefeito João Cury Neto comemorou o fato da programação de aniversário da cidade ser encerrada em grande estilo. “Ter o maestro João Carlos Martins regendo a Filarmônica Bachiana SESI-SP em praça pública foi um grande privilégio. Vai de encontro com o nosso desejo de democratizar o acesso ? cultura. Já temos feito isso com nossa Orquestra Sinfônica e a resposta do público tem sido maravilhosa. Fechamos com chave de ouro as comemorações do aniversário da cidade”, ressaltou o prefeito.

Após sua apresentação, participou de um concorrido jantar em sua homenagem na sede social dos Dragões da Vila dos Lavradores, com a presença de pessoas ligadas aos mais diferentes segmentos sociais de Botucatu, onde posou para fotos. “A recepção que tive em Botucatu foi maravilhosa e nunca vou me esquecer dessa terra. Quero ter a oportunidade de voltar aqui outras vezes”, disse o maestro, que completou: “A minha experiência pretende democratizar a música clássica, aproximá-la de pessoas que nunca tiveram acesso a esse gênero musical, atingindo todas as classes sociais”.

Como não podia deixar de ser João Carlos Martins foi perguntado sobre ter sido tema do enredo Escola de Samba Vai-Vai, de São Paulo, que com o enredo “A música venceu”, sagrou-se a grande campeã do carnaval paulistano deste ano. “Foi esta uma das maiores emoções de minha vida e vou ser eternamente grato ? escola que me proporcionou essa homenagem maravilhosa de me escolher para tema do enredo. Não dá para descrever a emoção que senti em desfilar em um dos carros”, frisou.

{n}{tam:25px}Um verdadeiro exemplo de superação{/tam}{/n}

Nunca é demais lembrar que o pianista renomado e talentoso regente, João Carlos Martins tem uma história de persistência e superação conhecida em todo o Brasil. Durante vários momentos, sua carreira foi ameaçada: teve um nervo rompido e perdeu o movimento da mão direita e desenvolveu a Lesão do Esforço Repetido (LER). Submeteu-se a várias cirurgias, mas em um assalto sofreu um golpe que neutralizou o movimento das mãos novamente, tragédia seguida de um tumor que também comprometeu sua mão esquerda.

Mas ele sempre vencia as dificuldades com determinação. Comprou novos instrumentos, estudou, exaustivamente, e criou um estilo único de tocar. Em um sonho, aos 64 anos, foi que veio a inspiração da regência e João Carlos Martins abraçou a atividade, com o ânimo característico de sua personalidade.

A história de vida em prol da música tornou-se missão. O maestro, com a Fundação Bachiana, leva o ensino musical a mais de mil crianças e mantém duas orquestras, uma delas em benefício de jovens de baixa renda. Com tanta dedicação, ele costuma afirmar que “a música venceu” quando conta sua trajetória.

“Isso significa que mesmo com tantas adversidades, a música salvou a minha vida e me fez assumir uma responsabilidade social perante meu país. O Brasil precisa saber que a música significa inclusão social, e que através dela levamos uma mensagem de amor e paz”, defende o pianista e maestro que foi protagonista do depoimento final da novela Viver a Vida, da Rede Globo de Televisão, em maio de 2010.

{n}Fotos: David Devidé{/n}

{n}{tam:25px}Visita do maestro ao Educandário Prof Eurípedes Barsanulfo{/n}{/tam}

{bimg:22345:alt=interna1:bimg}

{n}{tam:25px}Show na praça da Catedral{/n}{/tam}

{bimg:22346:alt=interna2:bimg}

{n}{tam:25px}Jantar em sua homenagem{/n}{/tam}

{bimg:22347:alt=interna3:bimg}