Jornalista lança ensaio de literatura e música; projeto inédito une a literatura a canções com livro e CD encartado

Compositor autodidata e pesquisador de linguagens, Nélson Itaberá tem projeto que une literatura a música aprovado no edital 2016 do PROAC ICMS; Botucatu está na rota de apresentações.

nelson-violaoO jornalista, compositor autodidata e pesquisador de linguagens, Nélson Itaberá Gonçalves, teve aprovado no edital PROAC ICMS SP o projeto “Literatura cantada”. A publicação, aprovada no Diário Oficial do Estado (DOE), abre caminho para a estreia do jornalista na literatura, com lançamento no próximo dia 14 de outubro, às 20h30, no Teatro de Bauru, com entrada franca. O autor deseja apresentar o projeto em Botucatu.

O projeto contempla a edição de livro com CD encartado, um ensaio que mescla grandes reportagens sobre a formação cultural interiorana no Brasil, a composição a partir do analfabeto musical e reflexões sobre a construção cultural sincrética, além de contos e crônicas que exercitam a ligação entre textos literários e melodias.

A obra multigênero faz uma ponte entre textos literários e jornalísticos elaborados pelo autor com canções criadas para dar vazão a suas reflexões sobre os conteúdos de linguagem pesquisados ao longo dos últimos três anos. Nélson Itaberá, nome artístico do jornalista do JC e da TV Câmara Bauru, é autor de três CDs independente (Pedra brilhante – 2012, Linguagens 2013 e Lições de Vida – 2014), autor de sambas enredo do carnaval bauruense e pesquisador autônomo sobre os processos de formação histórica e sociológica da cultura nacional.

O selo PROAC permitirá ao autor trazer para a literatura ensaios a partir de suas observações em torno do uso da linguagem como linha melódica, uma visão construída a partir de um analfabeto musical. De outro lado, o livro trará, ainda, entrevistas do autor com pesquisadores sobre a estreita ligação entre palavra e melodia e, também, sobre o processo sociológico ocorrido no Brasil a partir da miscigenação e sincretismo.

Conforme o autor, o livro não existe sem as canções que o encartam e as canções formam uma proposta sonora de reflexão sobre os conteúdos inseridos no ensaio. O projeto vai permitir o custeio do lançamento do livro com o 4º CD do autor. “As canções dão o tom ao livro, cada uma, em capítulo próprio, tocando na riqueza da cultura oral do cancioneiro do interior paulista e, por outro lado, propondo também a discussão em torno do uso da linguística na produção de letras de canções da genuína Música Popular Brasileira”, traz o projeto aprovado no PROAC.

Serviço
O projeto PROAC ICMS SP “Literatura Cantada” teve a adesão da Mezzani, Thermic, Lwarcel Celulose, Plasutil, Cral, Confiança, Indel, Acebras e apoios do Jornal da Cidade, Tilibra e Secretaria Municipal de Cultura.