Irmandade do Blues lança Fronteiras em Botucatu

A banda Irmandade do Blues, uma das mais tradicionais bandas brasileiras do gênero, fará um show de lançamento do CD Fronteiras, na próxima sexta-feira (8), no Villa Blues, em Botucatu. No sábado (9), a casa recebe Murillo Augustus e Alexandre Armênio, em show acústico. Nesta quinta (7) acontece a tradicional Quinta Jazz, com artistas locais. As apresentações começam ? s 21 horas.

A Irmandade do Blues está em atividade há vinte anos e ‘Fronteiras’ é o quarto lançamento do conjunto. De acordo com a banda, o disco expande ainda mais as fronteiras musicais, mas mantendo a raiz “blueseira” do conjunto.

Com a mesma formação desde o seu primeiro CD, a banda é sinônimo de qualidade musical, admirada e respeitada em vários outros segmentos pela mescla esperta de composições próprias e versões arrebatadoras do Blues, R&B, e Rock ‘n’Roll.
Segundo informações da banda, a mistura é resultado das variadas influências dos integrantes, o que consolida ainda mais o estilo da “Irmandade” e traz mais cor ? música do grupo. E mesmo sendo abrangentes, mantêm o estilo com unidade, requinte e peso, o que conquista fãs em todas as tribos musicais.

Em “Fronteiras” a fórmula continua firme e se expande através de novas versões de clássicos como Down In Mississipi (J. B. Lenoir), Hard Times (Skip James), Muddy Water’s Blues (Paul Rodgers), When Love Comes to Town (Bono Vox/BB King) , Hallelujah (Leonard Cohen) e a sua primeira versão em português: “Eu Só Quero Um Xodó” (Dominguinhos/Anastácia).

As letras e melodias de Vasco Faé (voz, gaita e guitarra), somadas ? s harmonias de Edu Gomes (guitarra e violão) geraram as composições, que são apoiadas pelos arranjos firmes e entrosados de Silvio Alemão (baixo) e Fernando Lóia (bateria e percussão).

{n}Murillo Augustus e Alexandre Armênio{/n}

Murillo faz apresentações solo, no formato violão, gaita e pandeiro de pé, há vários anos, sendo figura recorrente nos palcos do interior de São Paulo. Dono de um refinado repertório –desfila os clássicos do folk, do blues e do rock –, abrangendo especialmente a nata das décadas de 30 a 70. Destaca-se pelo talento, carisma e versatilidade.

Alexandre teve o interesse pela gaita despertado ao trabalhar em um bar de blues na Inglaterra, o “Ain”t Nothin but…”, onde teve a oportunidade de assistir aos melhores gaitistas daquele país. Em meados de 2004 estudou com o gaitista Julien D”Imperio, gaitista da cena de blues Londrina. Em 2005 estudou gaita cromática com o inglês Julian Jackson, que é compositor de trilhas sonoras e atua na cena jazzística Londrina.

O set de Murillo Augustus e Alexandre Armênio pode-se ouvir Bob Dylan, Neil Young, Johnny Cash, John Lennon, Hank Williams, Janis Joplin Sonny Terry and Brownie Mcghee, Muddy Waters, Robert Johnson, Elmore James, Sonny Boy Williamson entre outros.