Festival traz espetáculos de humor ? praça pública

Nos dias 29, 30 e 31 (quarta, quinta e sexta-feira) a Praça Rubião Júnior, também chamada de Praça da Catedral,  recebe a mostra Tem Palhaç@s na Cuesta, espetáculos de humor, sempre a partir das 16 horas e gratuitos.  Apresentações fazem parte do Festival  de Circo de Botucatu 2015.

O Festival teve início domingo (26) no Teatro Municipal.  Do lado de fora, as artistas botucatuenses Marília Coelho e Mimi Tortorella realizaram uma dança nas alturas, presas por um guindaste a cerca de 15 metros do solo. Já dentro do teatro a platéia se divertiu e refletiu com os palhaços paulistanos da Trupe Lona Preta (foto).

No dia 29, Pamela Leoni interpreta sua palhaça Papola Invencionática, uma vendedora ambulante que viaja de vilarejo em vilarejo sempre levando novidades. Sonhou que um cientista lhe ensinava a fazer todos os “guardadores” de música ultra tecnológicos que serão desenvolvidos no futuro e desta vez, ela mesma inventou seus produtos, que promete revolucionar a vida dos amantes da música.

Na quinta-feira, dia 30, o espetáculo fica por conta da botucatuense Cia. Beira Serra, com Fernando Vasques interpretando Januário, um palhaço caipira e preguiçoso, que vive pelas praças e roças a dormir e a mostrar o que a vida e o Circo lhe ensinaram.

Fechando a mostra Tem Palhaç@s na Cuesta, na sexta-feira (31), Adriano Brandão, do Grupo Sério de Teatro, interpreta o palhaço Tupisco Papipaquígrafo, que leva o público a ajudá-lo a montar seu próprio Circo e a brincar com a imaginação, além de demonstrar suas poderosas habilidades “inquilibrísticas”.

 

Oficinas

Com as todas as vagas preenchidas, turmas extras e listas de espera, as Oficinas do Festival também já estão a todo vapor, no Mirante das Artes, nos períodos da manhã e tarde. Ministradas pelos próprios artistas que organizam e vêm para se apresentar no evento, as Oficinas transmitem experiência e conhecimentos de atividades circenses, como a palhaçaria, o malabares, acrobacias aéreas e equilíbrio em corda bamba.

“A procura do público pelas Oficinas do Festival de Circo de Botucatu foram impressionantes. Não imaginávamos termos todas as vagas preenchidas e, além disso, formar turmas extras ou ter que deixar pessoas de fora em espera. Acredito que isso fortalece o Festival e o Circo em Botucatu, e também mostra que precisamos de cada vez mais investimentos nessa área e na Cultura em geral”, comenta Mimi Tortorella, artista e membro do Circutuca.

O Festival de Circo de Botucatu 2015 é uma realização da Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Cultura e do Circutuca, coletivo de artistas, comunicadores e produtores culturais de botucatuenses. Programação completa do Festival no site www.circobotucatu.com.br