Festival do Saci prevê um público de 30 mil pessoas

A 13ª edição do Festival Nacional do Saci organizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento, por meio da Subsecretaria de Turismo deverá atrair um grande público entre os dias 27 a 29 de setembro (sexta-feira, sábado e domingo). Serão três dias de festa no Largo da Catedral Metropolitana, em razão das reformas que estão sendo feitas no Espaço Cultural “Antônio Gabriel Marão”. São esperadas que 30 mil pessoas passem pelo local.

O evento conta com o envolvimento de 20 empresas. “Essas parcerias alavancaram o festival e tornaram-no ainda maior. Estamos apostando muito nesse evento, que possui caráter folclórico e popular”, colocou o assessor de Turismo Thiago Donini, lembrando que nos três dias de festa o público terá uma gama diversificada de atividades, com praças de alimentação e comidas típicas, feira de artesanato, recreação e brinquedos, contação de causos, danças, entre outros atrativos. No palco se apresentarão a Banda ABR-3 (sexta-feira); Rubens Brito, Michelle e Karoline e Kaka Kastelli (sábado); e Ramiro Viola e Pardini e o Grupo Samba´n Soul (domingo).

“O Festival já se tornou tradição na Cidade e nosso intuito é buscar o envolvimento da população e consolidar parcerias. Além de fortalecer a cultura e o folclore local, o objetivo é atrair pessoas de outros municípios para gerar o aquecimento dos hotéis, bares e restaurantes”, frisou Donini.

A assessora de Turismo, Luciana Alho revela que a organização teve o cuidado de preparar atividades para crianças, já que são elas a peça mais importante do Festival que é focado nelas, pois o personagem folclórico representa a resistência da infância brasileira. “O Saci é um mito do nosso País, ele muda o imaginário infantil e agrega também uma imagem importante como defensor da floresta. Por isso o evento terá muita música, dança e teatro”, ressaltou.

A partir desta quinta-feira (26) será fechado todo o Centro Histórico para o trânsito de veículos até o dia 1º outubro para a desmontagem da estrutura do Festival. Também serão interditadas a Rua Moraes de Barros ao lado da Praça Rubião Júnior e a via paralela a Praça Dom Luiz Maria de Santana, ambas que dão acesso ao Largo da Catedral.

{n}O Festival{/n}

O Festival do Saci foi idealizado por um grupo de pessoas que fundaram a Associação Nacional dos Criadores de Sacis. Para esses “criadores” o folclórico personagem do Saci encontrou nas florestas de Botucatu o seu verdadeiro lar.

Imortalizado por esses moradores – que fazem questão de dizer aos visitantes que os criam, o personagem ganhou essa Associação, com sede no município, evidentemente com o intuito de fomentar o folclore. Por causa disso, a cidade passou a ser também conhecida como a Capital Nacional do Saci.

A “presença” do Saci em Botucatu ganhou tal repercussão que foi feito uma reportagem sobre o assunto pela produção da apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo de Televisão sobre este personagem folclórico vagando pelas matas botucatuenses. Nessa reportagem exibida a nível nacional, muitas pessoas, conhecidas da sociedade botucatuense se manifestaram dizendo-se “criadores” de Saci.