Faculdade de Medicina inicia jornada cultural de 2014

A Faculdade de Medicina de Botucatu, por meio de sua Comissão de Arte e Cultura (CAC), promoverá nesta sábado (31) a primeira apresentação artística de 2014. O grupo Ação Cultural se apresentará no Teatro Gino Carbonari, ? s 20 horas, e a entrada é franca. A proposta da CAC para 2014 é promover ao menos uma atividade cultural por mês em Botucatu.

O grupo Ação Cultural é formado por quatro jovens músicos profissionais de diferentes locais do Brasil, que se reuniram com o objetivo de realizar concertos de música de câmara com um quarteto de sopros, formado por flauta, clarinete, fagote e trompa.

O repertório trazido para o Teatro Gino Carbonari no dia 31 será: Gioachino Rossini – Quarteto para sopros Nº 1; Heitor Villa-Lobos – Bachiana Brasileira Nº 6 para flauta e fagote; Heitor Villa-Lobos – Choro Nº 2 para flauta e clarinete e Gioachino. Rossini – Quarteto para sopros Nº 2.

A Comissão de Arte e Cultura da Faculdade de Medicina de Botucatu, instituída em 18 de maio de 2009, através da Portaria do Diretor nº 228 é composta por representantes docentes, alunos e funcionários. As atribuições da Comissão de Arte e Cultura da FMB são amplas, abrangendo a comunidade interna e externa; dentre elas destaca-se o incentivo a valorização do patrimônio cultural e artístico existente no campus

{n}Sobre os músicos{/n}

Ivan Ferreira – Natural de Jaú iniciou seus estudos musicais com o piano. Desde 1999 estuda fagote, instrumento com o qual teve oportunidade de participar de importantes festivais como o de Campos do Jordão, Londrina e Tatuí. Em 2003, a convite da Orquestra Jovem de Watwill-Suíça, embarca para a Europa para fazer parte da Orquestra Jovem Internacional. Foi aluno de Professores renomados como: Renata Botti, Afonso Venturieri, Benjamim Coelho, Alexandre Silvério, Ricardo Aurélio de Oliveira, entre outros. É Bacharel em fagote pela Universidade de São Paulo-USP sob orientação do professor Fábio Cury. Trabalha frequentemente com importantes orquestras do Estado de São Paulo como Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, Orquestra da UNICAMP, Orquestra de Americana, Orquestra de Sorocaba, Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, Orquestra de São José dos Campos e com a Orquestra Bachiana Filarmônica SESI-SP sob a regência do maestro João Carlos Martins.

André dos Santos Mendes – Natural de São Paulo, iniciou seu aprendizado musical no ambiente familiar tocando violão e logo em seguida estudou flauta transversal na Banda de Música da cidade de Iguape. Seus esforços rapidamente o levaram a ingressar no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí onde se formou em flauta transversal, com menção honrosa na classe do renomado professor Edson Beltrami. Em 2005, ingressou na UNESP para estudar com o professor Jean Noel Sagard. Em 2007 passou a integrar o quadro de músicos da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, cidade onde terminou seu curso superior em música na UFRGS. No ano de 2012, se tornou flauta solo da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.

Danilo Agostinho – Natural de Marília, iniciou seus estudos em sua cidade natal. Ingressou no Conservatório de Tatuí no ano de 2003 onde se formou em clarinete. Em 2007, ingressou na UNESP para estudar clarinete na classe do professor Sergio Burgani, primeiro clarinete da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, com quem se formou com menção honrosa. Já foi integrante de importantes grupos de música do estado como: Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí, Orquestra Jovem do Estado de São Paulo e Orquestra Sinfônica Heliópolis.

Everson de Oliveira – Natural do Paraná, iniciou seus estudos musicais na cidade de São Paulo onde se formou em trompa na Escola de Música de São Paulo – EMESP. Já integrou importantes grupos musicais de São Paulo como Orquestra Jovem de Guarulhos, Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra de Câmara da USP e Orquestra Sinfônica da USP. Participou de importantes festivais e cursos de férias como: Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival de Inverno do Vale Vêneto, Oficina de Música de Curitiba. Atualmente é primeira trompa da Orquestra de Câmara da USP – OCAM sob regência do maestro Gil Jardim.

Da Assessoria