Escola Especial “Nair Peres Sartori” comemora 25 anos de atividades

Nesta segunda-feira (22) a Escola Municipal de Educação Especial “Nair Peres Sartori”, localizada no bairro São Judas Tadeu, iniciou as comemorações de 25 anos de atividades em Botucatu, com uma programação diversificada aos alunos atendidos e familiares.

De acordo com Vera Giacoia, diretora da escola, ao longo destes 25 anos, a escola enfrentou desafios, assumiu compromissos e construiu sua própria história. “Os compromissos assumidos foram ampliados e fortalecidos, sempre norteados pelo compromisso maior de favorecer a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos”, diz.

“Neste momento de realidade inclusiva, a escola especial ainda se faz necessária. Não há exclusão ou negação de direitos, pelo contrário. Há busca pela garantia de um atendimento educacional que reconheça e atenda às necessidades e as especificidades de desenvolvimento e de aprendizagem dos alunos”, conclui Vera.

Sobre a escola

A história da escola tem inicio na década de 1990, quando, por iniciativa e coordenação do médico neurologista Dr. Osiris Esteves Pinto, um pequeno grupo de pais e profissionais começou a se organizar em torno de uma proposta: a formação de uma associação de pais e a criação de uma escola de educação especial.

Naquela época, Botucatu tinha uma difícil realidade: havia apenas uma instituição educacional especializada no atendimento de alunos com necessidades especiais e muitos não recebiam atendimento educacional.

Em 1991, as atividades da escola tiveram inicio em parceria com o poder público municipal. Em 1995 um marco fundamental: o poder público municipal incorporou a escola ao seu quadro e atendeu, de forma plena, ao dever em relação à educação básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos de idade.

Esta incorporação assegurou elementos fundamentais para o processo educativo escolar, dentre eles a ampliação do espaço físico, aumento do número de professores e a contratação de profissionais para a equipe multidisciplinar.

Atualmente a escola atende 75 alunos, com faixa etária de 4 a 18 anos, com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor associado ou não a comprometimento motor, emocional e sensorial.

Ela conta com professores (11), coordenadora, diretora, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta,  fonoaudióloga, auxiliares de serviços gerais (5), 1auxiliar de escritório, atendente de creche, professor de educação física, professor de musica e cuidadoras (3). 

(Ass. de Imprensa da Prefeitura)