Entidade de Botucatu está no Criança Esperança

Nos dias 6 e 7 de julho, técnicos da Rede Globo de Televisão estiveram em Botucatu para efetuar gravações de diferentes atividades dos projetos executados pela Associação Fraternal Pelicano (Afrape). Essas imagens farão parte da campanha do Criança Esperança a ser efetivada em agosto próximo. As imagens selecionadas visam divulgar o trabalho do terceiro setor apoiado pela Unesco e Rede Globo em todo o território brasileiro

Neste ano, a parceria dos promotores do Criança Esperança comemora 30 anos e o modelo de financiamento coletivo de projetos (captação – doação espontânea) está demonstrando o poder do altruísmo de inúmeros brasileiros e que influencia na inclusão de muitas outras crianças e adolescentes,  que merecem ter acesso a alguma oportunidade para melhoria de vida.

Como ato comemorativo, foi decidido e só concorreram às organizações vencedoras nesse período de 30 anos. A Afrape já teve dois projetos contemplados nos anos 2012 e 2013, daí a razão em participar em 2015.  A presença da Globo em Botucatu, além da gravação, também foi notificação de que a Afrape foi contemplada pela terceira vez e o projeto apresentado será para dois anos consecutivos.

Vale destacar, ainda, que este ano somente 30 organizações brasileiras foram contempladas e a Afrape foi uma delas.  Sem dúvida, esta nova conquista é o motivo de reconhecimento pelo trabalho executado, pela qualidade e resultados obtidos pela promoção das transformações sociais e culturais na zona norte de Botucatu.

Assim, o Projeto Espaço Cultural e Educação Afrape proposto e apoiado pelo Criança Esperança para os anos de 2016 e 2017 objetiva estruturar e adequar à infraestrutura do Espaço Cultural e Educação da entidade e fomentar a descentralização e o desenvolvimento cultural através da música, teatro, dança, artes visuais, literatura, inclusão digital e esportiva, visando à inserção de crianças, adolescentes e jovens na sociedade e despertar habilidades para atuação em grupos teatrais, musicais, de artesãos, danças e de esportes, contribuindo para melhoria na qualidade de vida e redução das desigualdades sociais.

De forma mais prática, com esse financiamento a Afrape vai reformar o espaço para montagem de uma biblioteca, inclusive com estação online, com sistemática de contação de história, giro de gibis, empréstimo e doação de livros e também desenvolver o ensino da música instrumental (cordas, metais e madeiras) do teatro, inclusive de animação, da dança, da literatura infantil, além da inclusão digital e esportiva.

Aliado a ações executadas nas suas dependências, estará nas escolas públicas da zona norte com intervenções e apresentações musicais, teatrais, dança e esportivas para descentralizar a cultura, estimulando e gerando o acesso de crianças e adolescentes ao programa ou mesmo para uma iniciativa de cunho pessoal.

Ao completar 13 anos, em setembro, a Afrape tem sido uma referência como Organização e em projetos desenvolvidos, com atendimento a crianças, adolescentes e adultos, como projeto sócio assistencial, capacitação profissional e cultural.  Na sede, situada a Rua Donato Di Credo, 796 – Vila Ferroviária – tem o seu funcionamento nos períodos da manhã, tarde e noite, com atendimento médio de 150 pessoas dia, por todos os dias úteis da semana.

Além dos projetos já citados, também tem subprojetos como Orquestra infanto Juvenil Pelicano, Coral Vozes do Amanhã, Grupo de Violeiro da AFRAPE, Grupo de Dança de Rua, Grupo de Teatro e agora está abraçando a Banda Marcial – ex La Salle. Todo esse trabalho é decorrente da missão em desenvolver pessoas através de ações de educação, cultural, profissionalizante, esportiva e social, visando o desenvolvimento local e a melhoria da qualidade de vida.