Edvaldo Santana mostra seu “blues caboclo” no Lageado

O cantor e compositor Edvaldo Santana faz um show gratuito no auditório da Fazenda Lageado, no dia 26 de novembro, às 20h30. A apresentação faz parte da programação das comemorações alusivas aos 50 anos de atividades da Faculdade de Ciências Agronômicas  (FCA) da Unesp.

Considerado um mestre na mistura do blues com ritmos tradicionais brasileiros, Edvaldo Santana é parceiro de figuras importantes da nossa cultura como Tom Zé, Arnaldo Antunes, Itamar Assumpção, Paulo Leminski e Haroldo de Campos.

A voz rouca e rascante lhe rendeu o apelido de “Tom Waits da Pauliceia” e também o aproximou um pouco mais do blues, marcante em seu trabalho desde o primeiro disco solo (Lobo Solitário, de 1993). Mas a presença da música brasileira também é forte em sua obra, vide as participações de convidados como Lenine, Chico César e Zélia Duncan em seus discos.

Há quatro décadas na estrada, Edvaldo lançou em 2013 o álbum “Jataí” seu sétimo trabalho solo. Elogiado pela crítica especializada, o disco mantém as principais características que identificam o músico: as ótimas letras, a voz rouca de bluesman e a alquimia de ritmos onde, além do blues, cabem rock, reggae, baião, música cubana e o que mais vier à cabeça. Tudo embalado pelo belo trabalho gráfico criado pelo artista plástico Elifas Andreato, responsável por capas para discos clássicos de nomes como Chico Buarque, Martinho da Vila e Paulinho da Viola.

No show do Lageado, o compositor paulistano mostra canções de “Jataí” e de seus discos anteriores. O evento é promovido pela parceria entre Prefeitura Municipal de Botucatu, Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, Comissão de Atividades Culturais da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp e Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais.

 

Sobre Edvaldo Santana

 

“Edvaldo não se prende a fórmulas, é um artista livre que se dispõe a embarcar de peito aberto nos atalhos da música”  – Jotabê Medeiros – O Estado de S. Paulo

“A insistência em fugir da mesmice e bradar suas ideias com voz rascante e violão primo do rock e do blues remete, de alguma maneira, à mosca na sopa de Raul Seixas” – Kiko Ferreira – O Estado de Minas

“Edvaldo Santana é gênio. Põe oxigênio em nossa MPB” – Marcelino Freire, escritor

“Edvaldo vem da periferia desse Brasil e traz a música e os poemas mais sábios, simples e elaborados que ouvi nos últimos tempos. Não tenho palavras para traduzir o que esse disco significa. Jataí é o disco do ano. É o disco da década” – Ademir Assunção, escritor, Prêmio Jabuti de Poesia em 2013.

“Edvaldo soa mais sereno, mais musical, mais brasileiro nesse novo trabalho, mas não oferece apenas o mel da abelha que dá nome ao CD. O cara continua colocando doses certeiras de veneno em suas letras” – Daniel Brazil – Revista de Música Brasileira