Dragões da Vila mantém a essência dos velhos carnavais

 

A particularidade que difere o baile de outros clubes é que só são permitidas as marchinhas, frevos e sambas enredos de escolas de samba, mantendo a  essência e a tradição dos antigos bailes carnavalescos

 

Em clima de muita descontração e alegria, a Associação Recreativa Dragões da Vila os Lavradores  que tem sede na  Rua Galvão Severino e este ano completa 43 anos de atividades, realizou o seu tradicional Baile de Carnaval 2016.  Pessoas ligadas a diferentes segmentos da sociedade botucatuense lotaram a sede do clube marcando presença nessa grande festa.

A particularidade que difere o baile de outros clubes é que só são permitidas as marchinhas, frevos e sambas enredos de escolas de samba, mantendo a  essência dos antigos bailes carnavalescos.  “Essa é uma tradição que mantemos e a recomendação que fazemos às bandas que são contratadas para animar a noite. Não misturamos outros ritmos para não tirar a magia dos velhos carnavais”, explica o presidente Antônio Cecílio Júnior,  o Juninho.

A Dragões foi inaugurada como Grêmio Recreativo Escola de Samba Dragões da Vila dos Lavradores  e por muitos anos fez parte do carnaval de rua de Botucatu e se tornou a mais completa agremiação carnavalesca da cidade, com a participação maciça dos moradores do bairro.  Seu derradeiro desfile aconteceu em 1995 e, desde então, seu salão de festas passou a ser usado pela comunidade, em diferentes eventos sempre muito concorridos.

Diferentemente de outros clubes da cidade, embora tenha diretores constituídos, não existe um grupo associativo que paga mensalidades ou funcionários. “O clube sobrevive graças aos eventos particulares que são realizados como festas de casamentos, noivados, bailes de carnaval, aniversários, enfim, diversas festividades familiares, entre outros”, elenca o Juninho.  “O que é arrecadado no clube é investido no próprio clube”, completa o presidente.