Demétrius Lulo vence o Festival Botucanto 2011

“O nome a pessoa”. Foi esta a canção composta por Demétrius Lulo e Vinícius Calderoni, de São Paulo, interpretada pelo próprio Lulo, que venceu o Botucanto 2011, na grande final realizada na noite deste sábado (8) no Centro Cultural de Botucatu “Antônio Gabriel Marão”, com a presença de um bom público. Além de ser campeã a composição ganhou o troféu de melhor letra.

Na segunda colocação veio “Feliz pra cachorro”, de São Paulo, composta por Pedro Viáfora e Celso Viáfora, sendo interpretada por Pedro Viáfora. Na terceira colocação foi escolhida “Quero ser máquina”, uma engenhosa composição da dupla Paulo Monarco e Dulce Quental, defendida no palco por Monarco, acompanhado ao violão.

Ficou na quarta colocação “Jardim de Miró”, de Belém do Pará, composta por Floriano em parceria com Zé Maria Siqueira, interpretada pelo próprio Floriano. Levantou o troféu de quinto lugar no Botucanto 2011, a música “Pétalas de cinza”, representando São Paulo, de Daniel Má, cantada por Ana Gili, que também ganhou o troféu de melhor arranjo.

Também foram premiados Thamires Thanous (melhor intérprete), Leandro Bremer (melhor instrumentista) e a música escolhida do público “Baião de um”, de São Paulo, composição de Peter Mesquita, Daniel Conti e Cris Aflalo, interpretada por Thamires Thanous.

Depois de três fases, a finalíssima do Festival foi feita com as dez músicas escolhidas por um júri técnico especializado formado por Alberto Ikeda, Chico Saraiva, Lenir Boldrin, Mauro Alvarenga e Tonho Penhasco. A apresentação foi feita por Clóvis Antônio Guerra. Nenhuma música de Botucatu foi selecionada entre as dez concorrentes. A canção que representou a região Cantos da Cuesta foi “Todos os olhos de Tom Zé”, da Barra Bonita, escrita, musicada e interpretada por Wander Bêh, que deu um verdadeiro show em sua performance palco.

Para fechar o Botucanto com chave ouro esteve no palco o cantor Lula Barbosa, que recebeu o troféu Botucanto e cantou seus maiores sucessos. O evento cultural foi encerrado com um show inesquecível do cantor e compositor João Bosco.

O Botucanto teve direção geral do secretário de Cultura de Botucatu, Osni Ribeiro, com Daniel dos Santos na produção executiva. Completaram o “time”: Estela Fontes dos Santos|(coordenação administrativa) ; Gerson Pescara (processos administrativos); Sérgio Santa Rosa (assessoria de imprensa); Aline Grego (fotografia); Mauro Gomes Moreira (assistente de produção); Moacyr Villela Júnior – o Tico (coordenação de palco) e Clodomar de Paula (coordenação de transportes). O apoio foi da Prefeitura Municipal de Botucatu e Secretaria de Estado da Cultura do Governo de São Paulo.

Por: Quico Cuter
Fotos: Valéria Cuter