Curso projeta recursos voltados ao terceiro setor‏

A Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf) promoveu o primeiro módulo de um curso de capacitação para elaboração de projetos e captação de recursos, voltado para organizações sócio-ambientais da região de Botucatu. O foco inicial do curso está em projetos para a Área de Proteção Ambiental de Botucatu (APA), unidade de conservação que engloba nove municípios da região. 

As instituições participantes são: SOS Cuesta, Instituto Giramundo Mutuando, Instituto Jatobás, Instituto Itapoty, Associação Brasileira de Biodinâmica, Instituto Floravida e Associação de Pais da Escola Aitiara. A Fundação Florestal do Estado de São Paulo também esteve representada pela gestora da APA Claúdia Reis e sua equipe. Marcos Pinheiro, facilitador do curso, é consultor com grande experiência em captação de recursos com o terceiro setor, especialmente em projetos socioambientais.

Nesse primeiro módulo, os participantes elaboraram a base de um projeto escrito e adequado a algum edital. No segundo módulo, realizado de 01 a 03 de julho, serão aprofundados aspectos avançados da elaboração de projetos, como plano de comunicação, elaboração de indicadores entre outros itens que podem ser solicitados pelos editais.

A iniciativa faz parte da etapa inicial para a criação do Programa Fepaf Terceiro Setor que busca apoiar as organizações sócio-ambientais na captação de recursos e sua consequente administração. “As organizações, normalmente, são formadas por profissionais técnicos que querem executar seus projetos, mas que precisam administrar seus recursos e muitas vezes, esse técnico tem que fazer a parte burocrática, prejudicando o trabalho”, explica Juliana Griese, diretora executiva do Instituto Itapoty, que apoia a Fepaf no Programa.

Segundo Juliana, o Programa deve continuar buscando parcerias para desenvolver projetos socioambientais voltados para a região da Área de Proteção Ambiental da região de Botucatu. “A ideia é que a Fepaf prepare estas organizações na captação de recursos para viabilizar grandes projetos para apoiarmos essa unidade de conservação”.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa